Crónica: Desilusão!

0

Desilusão

É este o sentimento que se apoderou de mim nos últimos dias.
Podem pensar que é da equipa, do treinador, dos dirigentes ou de qualquer outra pessoa que trabalha no Benfica. Mas não. Estou desiludido com os Benfiquistas nos quais me incluo.
Estou desiludido pela facilidade com que 2 directores de comunicação conseguiram pôr em prática um plano tão simples.

Em termos de arbitragem fizeram o que costumam fazer. Gritaram que o Benfica era o grande beneficiado. Todos os jogos nas primeiras jornadas encontraram erros a favorecer o Benfica.
Nessas semanas nunca se falou dos grandes jogos que o Benfica fez. Na Supertaça foi o primeiro golo que era precedido de uma falta. Na primeira jornada foi um golo anulado ao Braga. Na terceira jornada foi o Eliseu.
Do futebol que estávamos a praticar nunca se falou.

Mas o plano não se ficou por aqui. Desde o final da época passada começou a haver uma quantidade de comentários anónimos em fóruns e blogues Benfiquistas sempre com o mesmo discurso. As vendas, o passivo que não desce (mesmo sem o relatório de contas ter saído), a defesa, o número 8, o guarda-redes, o Mitroglou, etc, etc.

Eu digo que até achei patética essa estratégia, mas eis que de repente, após 4 jogos em que praticamos um grande futebol, empatamos um jogo em Vila do Conde. Bastou isso. Um empate para todo aquele burburinho criado com antecedência dar frutos, e tudo e todos serem postos em causa. Desde aí a equipa joga sobre brasas. No jogo seguinte com o Portimonense a equipa já era assobiada no seu próprio estádio e a partir daí foi uma bola de neve.

E depois olhamos para os planteis e eu penso. Mas somos mesmo pior que os outros? Um frango do Varela é pior do que um do Casillas? André Almeida é pior que Piccini? Porque é que se fazem contagens dos jogos em que Grimaldo ficou de fora desde que está no Benfica (mesmo a primeira meia época em que ficou de fora por opção) e não se contam os de Coentrão no mesmo período? Por que é que a idade do Luisão incomoda e a de Mathieu não? Ter Fejsa, Samaris e Filipe Augusto não é melhor do que Danilo e mais ninguém ou William e mais ninguém? Pizzi é pior que Battaglia ou Oliver? E se nenhum destes 3 poder jogar, Porto e Sporting têm alternativas mais válidas do que o Benfica para os substituir? Ter 4 ou 5 extremos de qualidade é pior do que ter 2 de qualidade e não ter ninguém para os substituir como acontece com o Porto e Sporting? Ou ter 4 avançados de qualidade é pior do que ter apenas 2/3 como os outros?

Mas mesmo para os que não pensam como eu tenho uma novidade. Até 1 de Janeiro o mercado não volta a abrir e são estes que temos de segurar. São estes que não podemos deixar cair.

Quem está a ser fraco no meio disto tudo não são os jogadores, treinadores ou dirigentes. Quem está a ser fraco e comido de cebolada somos nós que não paramos de aumentar o ruído em torno da equipa. Somos nós que estamos a fazer de uma equipa vencedora, uma equipa que duvida de si própria, enquanto outros sem títulos nos últimos anos jogam tranquilos e sem qualquer pressão.

Eles não vão ganhar sempre, bem pelo contrário. Os problemas mais cedo ou mais tarde vão aparecer. Nós temos é que estar em posição de aproveitarmos esses momentos maus que eles vão ter. Mas para isso temos de voltar a ser Benfica. E para voltarmos a ser Benfica temos de olhar para o nosso símbolo, ler o lema que lá está inscrito e colocá-lo em prática.

E PLURIBUS UNUM

Lido nas redes sociais

COMPARTILHAR