Now Reading:
Leonor Pinhão: ” Tudo menos “fruta”, carago! Estes tipos não aprendem”

Leonor Pinhão: ” Tudo menos “fruta”, carago! Estes tipos não aprendem”

O diretor de comunicação do FCP saiu-se com uma boa graça. “O Natal dos Hospitais este ano foi mais cedo”, escreveu numa rede social referindo-se à proveta idade da plateia que, no Museu Cosme Damião, assistiu à entrevista de Luís Filipe Vieira. Trata-se, no entanto, de uma graça arriscada no sentindo em que, a qualquer momento, se pode voltar contra o seu autor tendo em conta que a paisagem da idade proveta não escolhe nem tribunas, nem clubes nem, muito menos, ocasiões para ser motivo de graça. É quando tiver de ser. E daí o risco.

O diretor de comunicação do Sporting também anda a arriscar muito. Aquilo de escrever que o Felipe “andou a distribuir fruta à boa maneira de Pizzi, Eliseu e Samaris” no jogo com o Belenenses não caiu nada bem no Centro de Comando. A parte do “à boa maneira do Pizzi, Eliseu e Samaris” não causou, obviamente, enguiço no Porto porque constará obrigatoriamente do protocolo rubricado no Hotel Altis em Lisboa. Mas a parte da “fruta”, francamente… Tudo menos “fruta”, carago! Estes tipos não aprendem.

A ascensão de Svilar foi e é um assunto relativamente pacífico entre os benfiquistas. Haverá sempre, naturalmente, quem tenha opinião diferente, quem discuta se a receção ao Manchester terá sido o momento ideal para lançar o jovem belga acabado de cumprir 18 anos, se Svilar fica melhor equipado de branco ou de amarelo ou se o tom do vermelho da bandolete que usa para prender o cabelo é o tom correto de vermelho ou se deveria ser mais claro ou mais escuro. Pormenores adoráveis. Já entre os adversários mais assanhados do Benfica está a causar forte indisposição o facto de Mile Svilar ter agarrado a titularidade o que, de todo, não se compreende. Então se o miúdo é um “flop” não deveriam estar todos contentíssimos? É que não estão. Antes pelo contrário. Esbracejam uns, outros espumam pela boca, outros acusam Mourinho de estar “feito” e todos registam, diligentemente, em caderninhos o número de saídas a punhos, a pontapé ou de cabeça do guarda-redes Benfica e os golos que sofre. Caramba, até dos nossos frangos têm inveja.

Ainda o diretor de comunicação do Sporting, peço desculpa. Mas em sua defesa pelo que peço também desculpa. A função de um diretor de comunicação de qualquer clube ou empresa é, entre outras virtudes, dar brilho a pérolas falsas. Por isso atrevo-me a duvidar se lhe pertence de facto a autoria daquele texto, já célebre, em que o diretor de comunicação do Sporting insinuava à maluca que os jogadores do Sporting de Braga se apresentaram dopados em Alvalade. Não parecia o seu estilo. Mas quando, dias depois e porventura um pouco aflito, explicou que pretendia somente “elogiar” a capacidade do adversário, aí sim, já se lhe reconhecia o estilo próprio. E também a função de dar brilho a pérolas falsas.

Input your search keywords and press Enter.