O dedo na ferida há muito esperado e o trabalho feito por nós que beneficia os rivais

0

Este é aquele grande momento em que há paz na imprensa. Falam pouco ou nada dos lances do Benfica, não há e-mails ou campanhas parecidas para mandar o clube abaixo e atiram pouca gasolina. É o tempo dos directores de comunicação de FC Porto e Sporting tirarem férias pois o Tetracampeão(não treta como o corretor o assumiu) tem a casa arder com muitos de nós a atirar-lhe mais gasolina. Lideram e não precisam de fazer nada, pois nós estamos como eles querem. Desunidos, descrentes e insatisfeitos. Isto não é conversa de caca, porque seria muito mais simples apontar o dedo, questionar e ficar quieto a assistir dizendo: “eu é que tinha razão”, “foi aquilo que tinha vindo a dizer mas ninguém me ouviu”. O que ganham com o ter razão? Nada!

O Benfica sempre foi isto e sempre será. Porque é, e sempre será um clube democrático, onde todos ralham e ninguém tem razão. Mas o que é demais enjoa e nada disto contribui para que consigamos os nossos objectivos. Temos o direito de ser exigentes, mas também temos o dever de ser racionais e isso é o que está a faltar.

O clube tem sido constantemente atacado porque ganha há 4 anos. Conquistou 11 troféus de 16. E o que têm feito os Benfiquistas? Festejado e ignorado os ataques. O clube ao fim de um mês de ter conquistado um troféu, tem duas derrotas, questionam tudo e todos. Vão na lenga lenga de quem quer ver um Benfica fraco, desorientado, descrente e falhado. Somos nós que estamos a ajudar os rivais e a imprensa, falando em crise, questionando vendas, valores e desempenhos. Temos todo o direito de o fazer e nada contra, mas por mais que falemos que jogador A ou B não rende, não somos treinadores. Por mais que questionemos as vendas de C e D nunca saberemos se hoje estaríamos com o mesmo atraso. Exemplo do “caso” Mitroglou, que não foi vendido em fevereiro porque se pensou desportivamente e não financeiramente. Na temporada passada passámos pelo mesmo. Na outra foi pior. Na outra ainda foi muito pior e assim sucessivamente. Perdemos enumeros jogadores e continuamos a vencer. 11 troféus é demérito dos nosso rivais? Os rivais atacam-nos diariamente porque éramos fracos mas vencíamos? Não me parece.

Hoje conseguimos festejar um tetra que nunca ninguém tinha visto na história do clube. Quantos jogadores são tetra no Benfica? quantos ainda estão no clube? Continuamos a fazer o nosso caminho e continuaremos a vencer. Nós somos os primeiros na linha da frente e somos nós que temos de lhes mostrar o caminho. É uma tarefa muito ingrata porque somos nós que lhes pagamos, somos nós que os mimamos e somos nós que lhes proporcionamos uma vida que nós sempre sonhamos ter. Mas não há como colocar isso ao contrário em que o adepto ganha milhões e o jogador ganha o salário mínimo nacional. Mas com em tudo na vida existe maus dias e cabe a nós dar confiança aquele conjunto que já nos deu alegrias conquistando 11 troféus.

Posso estar aqui a invocar troféus do passado, mas a história diz-nos que tivemos sempre momentos menos bons e conseguimos sempre ultrapassa-los. Os últimos 4 são exemplo disso. E nestes anos quem tem ditado o momento de viragem, temos sido nós adeptos. O mais marcante para mim, foi após uma derrota na luz com o nosso rival. Os mais descrentes dirão que nem sempre é assim. Nos últimos 4 foi, quem não diz que este será mais um? Simples! Basta fazer o mesmo que nos outros anos. Nós ficámos e somos nós que queremos ser campeões mais que ninguém. Temos de os carregar por mais injusto que eles sejam para connosco. No final todos nós estaremos juntos.

A sua maioria anda descrente e a fazer o trabalho dos rivais sem se aperceber. Não se pode dizer que está tudo bem, mas não podemos andar neste registo. E não, não estou ou deixo de estar com direcções ou com discursos bélicos. Neste momento é tempo de unir a malta e fazer alguma coisa e não ficar no sofá esperando ter razão a um comentário qualquer que se debitou no facebook ou no café. Da mesma forma aceitamos muitas opiniões diferentes, também temos o direito de as dar. É o momento de nos unir-mos e é o momento de fortalecermos o clube. As contas fazem-se no fim e todos lá estaremos no final.

É tempo de limpar as armas e ir à luta fazendo o nosso papel. Defender e estar com aqueles que já nos deram alegrias e certamente nos vão dar esta temporada. Apontar o dedo é demasiado fácil para quem neste momento quer fazer parte da solução e não da razão.

Força Sport Lisboa e Benfica

COMPARTILHAR