Sporting junta-se a FC Porto e ataca Benfica no “apito final”. E o caso Cardinal?

2

A santa aliança continua e o Sporting prefere deixar cair a bandeira da luta contra a corrupção para poder atacar o Benfica. Os poderes estão instalados no futebol português e quem manda é a aliança FC Porto/Sporting. O caso da Sónia Carneiro é exemplo de que eles mandam.

Diz o Sporting que “os factos não acabavam em Coimbra”. Vinham até Lisboa e incluíam várias escutas de Luís Filipe Vieira e outros responsáveis do Benfica, que, sabe-se lá porquê, nunca foram matéria de investigação”. E ainda dizem que só falam no assunto “quando o Benfica e os seus responsáveis forem condenados pelos vouchers, pelos emails e pelos SMS”.

As supostas escutas que acusam o Benfica nunca apareceram em audio, foi sempre formato escrito. Já do FC Porto aparecem todas em audio e com todos os protagonistas. De facto tem a sua piada quando passamos pela Sporting TV e apanhamos pessoas a admitir que o Sporting escolhia árbitros. Será que era por ser para a taça de portugal e todos faziam?

É curioso ver um antigo presidente do Sporting a admitir que comprava árbitros.

Ver um vice presidente do Sporting a depositar o dinheiro na conta de um arbitro onde na justiça civil foi condenado, só pode ser uma brincadeira para a justiça desportiva.

Estranho também, é não se ter investigado o possivel “trafico de influencias” de Bruno de Carvalho quando, num pequeno almoço de 3 horas com os jornalistas, diz que colocou o Proença na liga.

Para fonte do Sporting (Nuno Saraiva) dizer que o Benfica tem de ser condenado em casos em que foi absolvido em toda a linha, é de gente que está desesperada por não ganhar nada há 15 anos. Amanhã vão estar a condenar o Benfica por vender camisolas aos adeptos. Mas até lá e pelos casos que foram mencionados, o Sporting há anos que estaria nas distritais.

Enquanto lá estiver as pessoas do Sporting/FC Porto, continuam a denegrir o futebol português.

COMPARTILHAR