O Conselho de Disciplina deve tomar e divulgar, esta sexta-feira, uma decisão sobre a participação do Sporting pela eventual utilização irregular por parte do Alverca do médio Luan no encontro entre os dois clubes, em que o emblema do Campeonato de Portugal eliminou os leões (2-0) na terceira eliminatória da Taça de Portugal.

“A sanção de suspensão por jogos oficiais aplicada a jogadores é cumprida na competição em que foi aplicada e no decurso da época desportiva em que a decisão que a aplicou se tornar executória”, explicam os juristas recorrendo ao ponto 1 do artigo 40 do RD. Desta forma, o brasileiro teria sempre de cumprir castigo no Campeonato de Portugal.

O presidente do Alverca, Fernando Orge, garante estar “tranquilo” e prefere não alimentar uma polémica que, no seu ponto de vista, nem existe.

“O regulamento é tão explícito que uma estrutura tão profissional como é a do Sporting não devia sentir qualquer problema em interpretá-lo”, refere , “espantado” quando a FPF lhe comunicou que o jogo se encontra “sob averiguação”.

Recorde-se que no dia seguinte à derrota em Alverca o Sporting apresentou participação na FPF por eventual utilização de Luan, jogador que tinha sido expulso no encontro anterior dos ribatejanos para o Campeonato de Portugal, frente ao Loures, pelo que, entendem os leões, não poderia ter jogado na Taça de Portugal.

Recordar também que este é o Conselho de disciplina dos 19 euros de multa ao Brahimi por agressão, 1500 euros de multa por uma tarja com árbitros, juízes e até o primeiro ministro no estádio do dragão. Se fosse o FC Porto seria dada a razão aos azuis e brancos assim como aconteceu na temporada passada na Taça da Liga por ter retirado Bruno Costa.