A liberdade de imprensa que permite ataque ao Benfica

PUB

A choradeira não parou e continua o uso dos meios de comunicação para defesas pessoais. Quantos de nós que já tiveram a vida devassada por estes agentes da liberdade de imprensa e não tiveram direito sequer a contraditório? Eu falo por mim que já tive todos os meus contactos divulgados na internet, já fui acusado e difamado mas as queixas continuam na gaveta de uma salinha qualquer no norte. Em Lisboa há um individuo que irá a julgamento por ter cometido um crime. Menos mal que em Lisboa ainda vemos a luz ao fundo túnel. O tipo é jornalista e cometeu um crime ao ter lido em direto correspondência privada sem autorização e que não lhe pertencia.

A liberdade de imprensa permite com que o Correio da Manhã e o Ojogo possam acusar o Benfica desta investigação sem assinarem a notícia. Não coragem para assinar. Até porque há outros casos que nem envolvem o Benfica mas que os dois jornalistas tiveram o “exclusivo” em segredo de justiça. Também foi o Benfica que ordenou estas investigações? Soube bem fazer o julgamento antecipado na praça publica contra o Benfica. Soube bem chegar primeiro que as próprias autoridades para buscas não soube?

PUB

 

 

Soube bem terem a informação em primeira mão que os acusados não soube? Só temos pena que as listas do BES e as contas bancárias não sejam divulgadas. Quando dissemos e defendemos que andavam a atacar o Benfica responderam sempre de que nós andávamos com teorias da conspiração. Certo é que se veio a provar que esta gente anda a fazer de tudo para abater o Benfica.

Divulguem as contas! Se não têm nada a temer divulguem!

Fosse o Paulo Gonçalves jornalista, hoje era considerado um ataque à liberdade de imprensa mais o diabo a 4. Ironia das ironias, pediram e desejam a condenação para Paulo Gonçalves mas andam a defender hackers e jornalistas toupeiras.