João Félix pode desta forma deixar “as águias” mas entregar-lhes uma última vitória, desta vez em bolsa:

os títulos do Benfica estão a cotar no nível mais elevado desde 2010.

As ações do Benfica estão a disparar 5,39% para os 3,13 euros, tendo já tocado os 3,15 euros na sequência de uma subida de 6,06% que coloca os títulos em linha com o máximo histórico de 2010 alcançado a 20 de maio deste ano (3,15 euros).

O recorde em bolsa acontece num dia em que a imprensa de desporto nacional está a avançar que o Atlético de Madrid já se dispôs a pagar os 120 milhões de euros relativos à cláusula de rescisão do jovem avançado.

Caso o valor de 120 milhões de euros venha a confirmar-se, a transferência de João Félix tornar-se-á uma das mais caras a nível mundial, acima do montante de 100 milhões de euros pago pela saída de Ronaldo para a Juventus.

A contrariar estas notícias está um comunicado do Benfica, emitido no dia anterior, no qual o clube nega estar em curso “qualquer processo negocial” com vista à transferência do jogador. O esclarecimento do Benfica surgiu depois do jornal Marca ter noticiado que a transferência de João Félix par ao Atlético de Madrid estava iminente e de o Jornal A Bola ter avançado que Jorge Mendes irá receber uma comissão de 30%.

CONTINUAR A LER