Antigo diretor de instalações da Academia do Sporting: “Haveria tempo para fechar as portas e proteger as pessoas”

O antigo diretor de instalações da Academia do Sporting, José Diogo Salema, estranhou as circunstâncias que permitiram a invasão de meia centena de adeptos na passada terça-feira, e recordou que no seu tempo havia medidas previstas para impedir este tipo de situações.

Em declarações à CMTV, José Diogo Salema analisou a invasão de meia centena de adeptos do Sporting à Academia do clube leonino e frisou que no seu tempo havia uma regra básica nas instalações de Alcochete: “Quando havia treinos da equipa principal, o portão estava fechado”.

“E havia sempre alguém na sala do controlo, com as imagens das várias câmaras que cobriam todo o recinto”, acrescentou o antigo diretor de instalações da Academia do Sporting.

José Diogo Salema frisou ainda que existe uma câmara virada para o exterior que permite detetar imediatamente a aproximação de um grupo de adeptos tão grande e que havia tempo para fechar as portas da Academia.

“Haveria tempo para fechar as portas e proteger as pessoas”, vincou José Diogo Salema.

Para além disso, o especialista em medidas de segurança frisou ainda que, dadas as circunstâncias atuais do Sporting obrigava o clube a um ‘alerta vermelho’ para impedir este tipo de situações.

“No meu tempo, fazíamos reuniões semanais de segurança para avaliar o grau de risco”, atirou o diretor que esteve à frente da Academia de Alcochete durante oito anos.

Subscrever Blog via email

Indique o seu endereço de email para subscrever este site e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 1.255 outros subscritores