Benfica denuncia insultos racistas num estádio que supostamente não deveria ter público

Advertisement

A nossa equipa feminina de futebol está apenas na terceira época de atividade, mas a garra, a mística e o espírito solidário que evidenciam em campo mais parecem de um grupo de trabalho com muitos anos de percurso no Clube. Além de totalmente justo, o triunfo de ontem, no terreno do FC Famalicão, é mais um sinal de maturidade.

O reencontro com o destino, que marca a presença na final da Taça de Portugal 2019/20, arrancou com um golo [penálti concretizado por Nycole] logo aos três minutos e ficou confirmado já no período de descontos [toque decisivo de Cloé Lacasse]. Foi uma partida difícil, intensa, mas com final feliz para quem mais fez por merecer.

É no relvado que tudo se decide e é neste contexto que, jogo a jogo, as futebolistas do Sport Lisboa e Benfica voltaram a mostrar capacidade de luta e muito coração para alcançarem mais uma final. A pandemia levou, em março, à suspensão das competições oficiais, mas a recuperação no calendário das “Taças femininas”… da Liga e de Portugal da última temporada (promovida pela FPF) permitiu às benfiquistas voltarem a sonhar. Entre os próximos meses de dezembro e janeiro (datas a definir), as nossas futebolistas estarão, assim, em competição por dois dos objetivos adiados e que representam o trabalho e a qualidade de um grupo de atletas alargado; tanto o plantel da presente época, como aquelas jogadoras que acabaram por seguir novos rumos nas carreiras, todas fizeram por merecer estas finais, que serão, agora, jogadas sob forte ambição para o Clube – mas com ataque a uma final de cada vez!

Também na conjuntura da UEFA, o Benfica terá na primeira semana de novembro a estreia na Liga dos Campeões Feminina, ainda que tenha de passar duas rondas de qualificação, antes do acesso aos 16 avos de final.

As profissionais da equipa feminina do Benfica e respetivo staff técnico multidisciplinar orgulham-se do emblema histórico que envergam ao peito. Todos estão cientes que os tempos atípicos em que o mundo se situa são oportunidades para definir novas metas. Este é um grupo de trabalho que tem a ambição de deixar marca em 2020/21, sabendo que há contas para acertar com 19/20: sempre com respeito pelas equipas adversárias, mas respeitando ainda mais a história e os valores do Benfica!

P.S.: No dia em que o primeiro-ministro anunciou o regresso ao estado de calamidade, o Sport Lisboa e Benfica, que tudo tem feito pela proteção da saúde pública, junto dos seus colaboradores e das suas equipas e na organização dos jogos em que está envolvido, tem de se questionar se todas as pessoas que estiveram presentes na bancada do Campo n.º 1 do Centro de Estágio do FC Famalicão pertenceriam à organização do jogo e ao staff da equipa famalicense…

E o esclarecimento dessa dúvida tornou-se ainda mais premente pelas lamentáveis manifestações racistas ocorridas ontem, vindas dessa bancada e dirigidas à nossa atleta Christy Ucheibe.

É imperativo que este tipo de comportamento seja erradicado definitivamente na nossa sociedade e, em particular, nas bancadas de estádios e pavilhões. É inaceitável que continue a haver atos racistas e que os prevaricadores não sejam sempre punidos. Este é um sintoma da persistência de atraso civilizacional neste domínio, o qual há muito deveria ter sido colmatado.

À Christy Ucheibe e às suas colegas de equipa, manifestamos a nossa solidariedade e reafirmamos que o Sport Lisboa e Benfica continuará a contribuir ativamente para a supressão deste flagelo da nossa sociedade.