Benfica: Inqualificável o tom ameaçador do líder da claque Super Dragões em resposta a Bernardo Silva

Advertisement

A nossa equipa entrou da melhor maneira na fase de grupos da Liga Europa, alcançando um triunfo expressivo, por 2-4, na deslocação à Polónia ante um adversário que soube criar dificuldades e que nunca se deu por vencido.

O pendor ofensivo da nossa equipa fez-se notar ao longo de toda a partida, sucedendo-se as oportunidades de golo criadas e verificando-se aproveitamento assinalável, com destaque, naturalmente, para Darwin, autor de um hat-trick. É preciso recuar a 1992 para se encontrar um jogador do Benfica, na condição de visitante nas provas da UEFA, autor de três golos num jogo.

O jovem avançado uruguaio já merecia estrear-se a marcar, depois de quatro partidas em que fizera cinco assistências para golo, revelando-se participante decisivo na forte dinâmica ofensiva da equipa (três golos por jogo nas seis partidas disputadas desde o início da época), aliando eficácia ao alto rendimento demonstrado.

Na base deste feito esteve o coletivo, que foi sempre suportando o bom trabalho do colega e também, obviamente, do treinador, que nunca retirou a confiança ao jogador, apesar de ter estado sem marcar até ontem.

O triunfo foi dedicado, pela equipa, a André Almeida, gravemente lesionado na última partida. O André é inexcedível no empenho em prol da equipa, oferecendo sempre o melhor de si para que os objetivos coletivos sejam atingidos. É um campeão, merecedor de enorme admiração e incondicional apreço, um jogador à Benfica essencial nos muitos títulos conquistados. Todos acreditamos que voltará mais forte!

Nota ainda para o regresso de Taarabt, que se exibiu em bom plano após ter estado ausente mais de um mês. Trata-se de mais uma opção à disposição de Jorge Jesus para o ciclo exigente de cinco jogos que aí vem.

O primeiro desses desafios será já na próxima segunda-feira, dia 26, às 20h15, frente ao Belenenses, SAD, no estádio da Luz. O objetivo, como sempre, será ganhar e somar mais três pontos, com a nossa equipa a procurar dar continuidade à sucessão de triunfos consecutivos e, se possível, com mais uma boa exibição.

P.S.: Inqualificável o tom insultuoso e ameaçador do líder da claque portista Super Dragões em resposta a um comentário do nosso ex-jogador Bernardo Silva. Este comportamento, sempre a roçar a delinquência, é aceite com uma passividade chocante e indigna pelas autoridades e os media. Fica um forte abraço solidário dos benfiquistas e, estamos certos, de todos os desportistas ao Bernardo Silva.