CAMPEONATO 2017/18:FAZ DE CONTA

“Faz de conta” que não houve nenhuma cimeira Anti-Benfica em Maio de 2017 com os protagonistas Nuno Saraiva, Marques e Manuel Tavares com o objectivo de difamar, insultar e exterminar o Benfica.

Faz de conta também que o post que escreveu hoje de manhã tinha sido um post do tal Nuno Saraiva ou do tal Marques. Faz de conta que isso não estaria escarrapachado em toda a Comunicação Social, se assim fosse!

“Querem brincar ao faz de conta? Então vamos brincar ao faz de conta.
Faz de conta que um presidente de clube não foi apanhado a gabar-se de ter colocado um amigo na presidência da liga.
Faz de conta que um presidente de clube não foi apanhado a gabar-se de ter evitado que Vítor Pereira fosse nomeado para o Comité de Arbitragem da UEFA.
Faz de conta que um presidente de clube não foi apanhado em reuniões secretas com jornalistas com o objectivo de os influenciar e controlar.
Faz de conta que um desses grupos de comunicação não anda a sanear jornalistas apenas porque tem uma ligação ao Benfica.

Faz de conta que jornais como o JN e O Jogo não são controlados pelo FCPorto nas suas opções editoriais.
Faz de conta que um grupo de jornalistas da Cofina não tem uma agenda concertada com os rivais do Benfica para criarem a ideia de que o Benfica manda nisto tudo.
Faz de conta que o director adjunto do Correio da Manhã e CMTV não foi apanhado a festejar os golos do Sporting.

Faz de conta que o director adjunto do Record não foi apanhado a almoçar com Jesus num dia e nos dias seguintes assinou peças no jornal em que passava os recados do treinador do Sporting.
Faz de conta que o antigo chefe de redação do Record não fez uma extensa entrevista a Bruno de Carvalho quando já sabia que o presidente do Sporting iria ser o seu próximo patrão.

Faz de conta que não houve um intervalo de 37 dias com 740 mil euros num jogo.
Faz de conta que não houve defesas, guarda redes a passar a bola aos avançados para marcar.

Faz de conta que um adepto invade o campo de jogo e agride um jogador

Faz de conta que o Porto nunca pagou a prostitutas para controlar árbitros, delegados e dirigentes de associações, clubes e entidades reguladoras do futebol.
Faz de conta que o Porto nunca pagou viagens ao Brasil a árbitros de futebol.

Faz de conta que o presidente do Porto nunca recebeu árbitros em casa.
Faz de conta que as escutas nunca existiram.
Faz de conta que o Porto nunca aceitou em comunicado oficial o castigo de seis pontos por corrupção e tráfico de influencias.
Faz de conta que não foram os bons ofícios de um juiz portista que tornaram possível a impossibilidade de julgamento do maior caso de corrupção de que há memória no futebol português.
Faz de conta que um antigo presidente do Conselho de Disciplina da FPF não tentou boicotar uma reunião onde o seu clube do coração iria ser condenado por corrupção.
Faz de conta que o Porto não controlava e controla uma boa parte da polícia, da justiça, dos juízes, dos tribunais, do serviço de estrangeiros, de advogados, de jornalistas na cidade do Porto.
Faz de conta que nunca houve bilhetes distribuídos a toda a esta gente com o objectivo de criar um sórdido esquema de favorecimento do Porto sem paralelo em toda a história do futebol mundial.
Faz de conta que os jogadores do Porto não abusavam de substâncias proibidas e que isso lhes era tolerado por um sistema que eles controlavam e acabavam com muitos deles a exibir os efeitos secundários desse abuso.
Faz de conta que o Porto não controlava e controla clubes através da colocação de treinadores e jogadores.
Faz de conta que só assim treinadores como Rodolfo Reis e muitos, muitos outros Rodolfo a Reis tenham tido a oportunidade que escapa a muitos outros treinadores mais competentes de treinar na Primeira Liga.
Faz de conta que o Porto não chegava a jogar contra adversários com quatro e cinco jogadores emprestados e controlados.
Vamos todos continuar a fazer de conta que nada disto existe ou existiu.
Vamos todos continuar a fazer de conta que as ameaças aos árbitros nunca se verificaram
Vamos fazer de conta que as suas famílias têm sido poupadas.
Fazer de conta que os Superdragoes não os perseguem.
Que um grupo de adeptos do Sporting não os persegue, ameaça e expõe, com a divulgação pública dos seus dados pessoais.
Vamos fazer de conta que não foi um dirigente do Sporting que elaborou um macabro esquema de controlo e condicionamento dos árbitros.

Vamos fazer de conta que o Benfica não apoiou nenhum dos presidentes das entidades reguladoras do futebol.
Vamos fazer de conta
Viva o futebol faz de conta
O jornalismo faz de conta
A justiça faz de conta
A Liga faz de conta
Vivam todos os faz de conta deste país
E o mais importante…o faz de conta que o Benfica manda nisto tudo.”
Faz de conta que este titulo existiu..

Retirado da pagina “Arquivo da fruta”

Subscrever Blog via email

Indique o seu endereço de email para subscrever este site e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 1.255 outros subscritores