Apesar de ter perdido o estatuto de titular na segunda metade da época passada, e de ter tido propostas para sair no verão, Franco Cervi acabou por ficar no Benfica.

«Eu sempre tive o foco e a intenção de ficar neste clube. Estou muito bem aqui. Queria lutar e trabalhar para voltar a ter a minha oportunidade, porque aqui sou muito feliz. Gostei muito de ter escolhido continuar aqui», disse o jogador em entrevista à Rádio Renascença.

Boca Juniors, Club América e Getafe foram alguns dos clubes apontados ao médio, mas Cervi garantiu que nem se focou nas propostas. «Um jogador, quando tem o interesse de sair, pode ir e escolher outro caminho, mas eu sempre decidi lutar e esperar pela minha oportunidade.»

O médio argentino deixou ainda elogios a Bruno Lage. «Gosto muito dele. Pela forma como jogamos, pela forma como a equipa pressiona. Acho que estamos a fazer um grande trabalho.»

«Não é fácil chegar assim, num momento complicado do clube, e fez uma grande segunda volta em que a equipa jogou muito bem e fizemos grandes jogos. Acabou por ganhar o campeonato e agora continua a tentar fazer o mesmo e a melhorar muito», disse ainda.

Questionado sobre se o treinador privilegia quem vem da formação, Cervi afirmou: «Penso que não. Quando eles entram no nosso plantel e começam a fazer parte da nossa equipa, somos todos iguais e não acho que beneficie mais uns e não outros.»

«Ele pensa que somos todos iguais e que é no campo que se vê tudo. Tanto os miúdos como os que já aqui estão há algum tempo têm de ter rendimento para estarem na equipa», frisou.

Sobe os jogadores que mais o impressionaram na formação do Benfica, Cervi recordou «João Félix quando começou a aparecer», mas apontou outros. «Quando eu cheguei estavam também o Nélson Semedo e o Gonçalo Guedes que eram da formação e que eu pensava: ‘Que grandes jogadores há aqui.’ E agora também há muita qualidade de futuro.»

Sobre o desempenho da equipa na Liga dos Campeões, o médio afirmou: «As coisas não aconteceram como nós esperávamos, mas ainda temos oportunidade de passar. E, enquanto houver oportunidade, vamos até ao fim para ganhar e tentar dar o nosso melhor nesta competição.»

Cervi falou ainda sobre a derrota com o FC Porto. «Não mudou nada, porque a equipa respondeu com grande personalidade e não ficou presa nesse jogo.»