Advertisement

Clima de intimidação passa do futebol para o ciclismo

Diretor da Autoridade Antidopagem revela ameaças desde do doping do FC Porto

Advertisement

Diretor da Autoridade Antidopagem de Portugal revelou ser alvo de ameaças.

António Júlio Nunes confidenciou que, depois da suspensão da W52-FC Porto, tem sido alvo de ameaças e que teve de colocar a família em casa sob vigilância policial.

Leia o comunicado na íntegra:

“A UCI confirmou hoje a suspensão da equipa de ciclismo W52-FCPorto, após as suspensões aplicadas pela Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP) a oito ciclistas e dois membros de apoio.

Infelizmente, as ameaças à minha integridade física estão a acumular-se, e infelizmente foi necessário colocar a minha família em casa sob vigilância policial.

Como CEO da ADoP, farei sempre o meu trabalho com o mesmo rigor, transparência e honestidade tal como venho a fazer nos últimos 10 anos da minha vida.

O ciclismo em Portugal está a passar por tempos conturbados, mas talvez agora seja o melhor momento para quem realmente ama este desporto para encontrar soluções para proteger esse mesmo desporto que tem um lugar seguro no coração de todos os portugueses”, pode ler-se.

 

Leia Também: FC Porto ataca Benfica depois de serem banidos por batota

DEIXE A SUA RESPOSTA

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Botão Voltar ao Topo