Comité Olímpico Português em silêncio sobre as bocas de Évora

Advertisement

Após as bocas que deixam mal na fotografia Nélson Évora, o Comité Olímpico Português no mínimo, deveria patrocinar um boa relação entre atletas e não ficar em silêncio como está até ao momento desta publicação.

Temos de dar os parabéns ao Nélson Évora e agradecer-lhe por ter embarcado nos euros do Sporting, saindo do Benfica. Foi graças a isso que o povo português passou a conhecer o Pedro Pablo Pichardo. Chegou, assinou pelo o Benfica e tornou-se um dos nossos.

O problema foi Pichardo ter assinado pelo Benfica e não o Évora ter trocado o clube que o fez crescer por mais uns euros. Mas temos de agradecer ao Évora porque sem isso hoje não estaríamos a disputar uma final do triplo salto e a lamentar mais uma lesão.

A SIC teve a coragem de abrir o jornal, com a não qualificação de Nélson Évora e ignorar o feito de Pichardo. A RTP usam termos como “ex-cubano” e “português de gema” quando toda a gente sabe que o Nélson nasceu na Costa do Marfim (o que nem interessa para nada).

Mas a comunicação social deve estar satisfeita por promover o Nélson Évora. Atleta que preferiu dar exclusivos nas redes sociais em vez de dar os exclusivos aos jornalistas que tanto o promovem. É a vida.