Acusado pelo Benfica de «descredibilizar relatórios de entidades como a PSP» no âmbito do processo aberto a Nélson Puga, médico do FC Porto, na sequência do jogo com o Chaves, no Estádio do Dragão, fonte do Conselho de Disciplina da FPF explicou à imprensa o que esteve na base da absolvição do clínico dos azuis e brancos.

Fonte daquele órgão explicou que as imagens captadas pelas câmaras instaladas no interior do túnel sustentam a defesa apresentada pelo FC Porto, nomeadamente o facto de, durante a confusão que se instalou no túnel, durante o intervalo, Nélson Puga manifestar a preocupação de acorrer, com celeridade, à lesão de Jesús Corona.

Em vez de se defenderem da acusação do Benfica em relação à “falsificação de relatórios” o Conselho de Disciplina prefere nem responder preferindo justificar as decisões tomadas no caso do FC Porto. E não se defendem porquê? Porque há provas. Perante tudo isto, do que espera o Sr. Meirim para apresentar a demissão?