Cunha Leal, antigo dirigente da Liga de Clubes, está de acordo com a recomendação da UEFA às várias federações europeias. Após uma reunião com as 55 associações-membro, a UEFA emitiu um comunicado onde é deixada a recomendação “para que se terminem as principais ligas e taças de cada país”.

Na opinião de Cunha Leal, esta “é uma forma de defender a verdade desportiva”. “Se os campeonatos puderem chegar até ao fim, seria o melhor, mesmo que fora dos prazos normais. Senão terá que se procurar outra solução. É uma decisão correta, agora é esperar que se torne possível”, refere, em entrevista à Renascença.

O antigo diretor executivo da Liga sente que em Portugal “há uma vontade de toda a gente de retomar a atividade, embora com algumas condicionantes”. Cunha Leal entende que devem “existir vários cenários, mas as circunstâncias é que vão determinar a que cenário se recorrerá”, observa.

O reatar das competições, nacionais e europeias, de clubes e de seleções, bem como o modelo para a temporada 2020/21, estará no centro da agenda de uma reunião do Comité Executivo da UEFA, marcada para quinta-feira.

A Liga pretende retomar os campeonato a 14 ou 21 de junho, dependendo sempre das recomendações das autoridades de saúde que monitorizam a evolução da pandemia da Covid-19 e das orientações do Governo.