DENUNCIA ANÓNIMA faz ministério público abrir um processo de inquérito sobre os supostos e-mails

Advertisement

Está mais que desvendada a história dos supostos e-mails que o FC Porto, através do seu director de comunicação, divulgou no Porto Canal envolvendo o SL Benfica e o diretor de conteúdos da BTV.

Francisco J Marques nunca mostrou os e-mails. Apenas leu um papel que qualquer um de nós pode fazer. Disse o que quis e que estaria disponível para denunciar às autoridades competentes.

Acontece que o Ministério Público abriu um processo de inquérito devido a uma denuncia anónima. Mas então não há coragem de dar a cara quando se tem um documento? Será que fosse ele a apresentar podia ser acusado de crime informático e falsificação de documentos? No máximo, só leva com uma acusação de calunia (até 6 meses de prisão).

Se apresentasse e-mails sem comprovar a sua obtenção de forma LEGAL, seria acusado de FALSIFICAÇÃO DE DOCUMENTOS (6 meses a 6 anos de prisão) e DEVASSA POR MEIO INFORMÁTICO (até 2 anos de prisão).

O pau mandado do Tavares não é parvo. Fica-se apenas pelo ruído sem mostrar. E assim como é uma denuncia anónima, se for para tribunal, não há provas que realmente tivesse havido e-mails e no máximo é calúnia.