Através da publicação digital Dragões Diário, o FC Porto veio contestar a escolha de Cláudia Cruz Santos como candidata para liderar o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol.

As eleições federativas estavam previstas para junho, mas ainda não têm data marcada. No entanto, Cláudia Cruz Santos é a escolhida para suceder a José Manuel Meirim na lista liderada pelo atual presidente da FPF, Fernando Gomes. Como as multas de 20 euros por apertar pescoços e as de mil por fazerem tarjas no dragão vão acabar, agora o choro é oficial. Não ligaram nenhuma ao tipo do NYT e ao que veio no ojogo, decidiram usar a newsletter para intensificar a critica.

Eis o que é escrito na Dragões Diário:

«O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol vai ser liderado nos próximos quatro anos por Cláudia Cruz Santos, atual deputada do Partido Socialista. Aparentemente, o que mais qualifica esta jurista para o cargo é o tempo que passou como presidente da Comissão de Instrução e Inquéritos da Liga, durante o mandato de Mário Figueiredo. Esse foi, recorde-se, o pior período da história da instituição, marcado pela promiscuidade bem documentada entre o seu presidente e o Benfica – à qual, segundo a imprensa de ontem, não seria alheia Cláudia Cruz Santos – e por uma relação conflituosa entre ele e uma grande parte dos clubes – quem é que se esquece, por exemplo, da reunião de 16 presidentes numa bomba de gasolina depois de Mário Figueiredo lhes ter fechado as portas da sede da Liga? A capacidade de o futebol português se expor ao ridículo, não sendo nova, não deixa de surpreender. É que cá dentro haverá sempre muitos a branquear o que acontece e a fazer de conta que estas coisas são normais, mas lá fora, nas redações dos melhores jornais do mundo, a perpetuação do grotesco já não passa despercebida.»

A única reunião em bomba de gasolina foi a do Aníbal com o Rui Pinto que vai dar julgamento por extorsão.

Ainda procurei pela justificação para os salários em atraso no Porto Canal e o não pagamento das despesas de representação que não são pagas desde fevereiro mas não encontrei. Talvez o papel tenha ficado na salinha escura.