A Global Media Group (GMG), proprietária do Jornal de Notícias (JN), Diário de Notícias (DN),TSF, OJogo, entre outros meios, adiou o pagamento dos subsídios de férias que seriam processados este mês devido ao impacto da pandemia do coronavírus.

Num ‘email’ interno enviado a colaboradores que tinham uma componente de salário em duodécimos ou férias marcadas em abril, a que a Lusa teve esta quarta-feira acesso, a direção dos recursos humanos da GMG refere que “o surto de covid-19 veio colocar fortes dificuldades a empresas e cidadãos, provocando um forte e súbito abrandamento da atividade económica com redução de procura e de volume de negócios”.

Global Media Group com prejuízos de mais de 9 milhões euros

Mas antes do covid-19 a empresa já registava prejuízos de 9 milhões de euros. Nada como umas entrevistas ao Pinto da Costa não resolvam o problema. Ou só servem para fazer campanha para o termino do campeonato assim como está?

Este impacto é “sentido de forma muito significativa pelas empresas do setor da comunicação social, que registam já um forte impacto nas receitas e significativas dificuldades ao longo de toda a sua cadeia de valor”, sendo que as empresas da Global Media “não estão imunes, registando uma forte redução de vendas, com consequente impacto direto tanto nas operações como na sua tesouraria”.

Assim, “face à limitação de tesouraria e de modo a assegurar o pagamento de salários de março a todos os trabalhadores, fomos obrigados a tomar a decisão de adiar o pagamento de subsídios de férias que seriam processados este mês”, lê-se na nota enviada.

Além disso, foi também decidido “suspender e adiar o processamento e pagamento de duodécimos de subsídio de férias e de Natal a quem os vinha recebendo desta forma, a seu pedido”.