Devolução de jogadores e agora empréstimos de dinheiro

Advertisement

De comissões fantasma repartidas por vários países até ajudas à tesouraria do FC Porto.

Teodoro Panagopoulos, mais conhecido no mundo do futebol como Teo Fonseca, é o antigo agente de Hulk, ex-futebolista do FC Porto, e atual dono da SAD do Portimonense. Foi precisamente com o internacional brasileiro que Teo Fonseca começou a construir a sua fortuna e o seu sucesso.

Dono SAD do Portimonense é que explica tema Nakajima. Ai o Aves, o Aves…

Entre 2015 e 2017, a For Gool firmou vários acordos de investimento para permitir a contratação pelo Portimonense de vários jogadores, nomeadamente Paulinho (que saltou entre os algarvios e o FC Porto), Jadson Morais e Emmanuel Hackman. Mas foi a transferência de Dyego Sousa que levou dúvidas à Autoridade Tributária. Estava sob investigação uma comissão de €300 mil que o Marítimo tinha acordado em 2014 com a For Gool relacionada com o internacional português.

Presidente do Portimonense em vez de fazer queixa na FIFA pede os jogadores do FC Porto de volta

Teo Fonseca também ajudou por diversas a tesouraria do FC Porto. Em 2012, a For Gool emprestou €4,5 milhões ao FC Porto por seis meses; em 2015 financiou €5 milhões com prazo similar; e em 2017 fez outro empréstimo de curto prazo no valor de €1,9 milhões, com um juro anual de 8,8%. De acordo com o Expresso, este último financiamento aconteceu um mês depois de Teo assinar um contrato de intermediação com o Vitória SC. Os vitorianos pagaram 560 mil euros ao empresário para ajudar no negócio de Tiquinho Soares para o FC Porto por €5,6 milhões.

Em dezembro do ano passado, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) instaurou um processo disciplinar a Teodoro Panagopoulos, já que o seu nome não está em nenhuma das listas de intermediários registados na FPF.

FC Porto e Portimonense sobe investigação?

Vídeo: Programa Chama Imensa denuncia negócios entre FC Porto e Portimonense