Do atirar pressão para o Benfica à possibilidade mínima de fazer pontos frente ao FC Porto. Eis o treinador do Paços

Hoje analisamos o discurso do treinador do Paços de Ferreira. O que disse antes do jogo com o Benfica e o que disse antes do jogo com o FC Porto.

Antes do jogo com o Benfica o treinador do Paços atirou com a pressão de ganhar para quem joga para ser campeão, e acrescentou que o clube da luz é o tipo de adversário ideal para que o Paços faça pontos.

«Para o Paços são os adversários ideais para fazer pontos, não por serem mais ou menos fracos, mas pela forma como essas equipas se apresentam em campo. Vêm para assumir o jogo e é isso que queremos. Nos últimos jogos desde que cheguei, com equipas que assumiram o jogo, como em Guimarães e nas Aves, fizemos as melhores exibições» disse o treinador.

Já na antevisão ao jogo com o FC Porto não fez nenhuma referência à tal pressão para ser campeão, pois estão a seco há 4 anos, não disse que é um jogo ideal para a sua equipa fazer pontos e muito menos disse que quer que FC Porto assuma o jogo. Trocou isso tudo por um discurso de coitadinho.  A “possibilidade de conquistar pontos neste jogo é mínima”.

É ver os dois discursos deste treinador para perceberem o que pode acontecer em campo. Não esperem que exista “Rúbens Micaeis” a provocar jogadores ou a fazerem anti-jogo. Hoje o Paços vai jogar o jogo pelo jogo e não vai jogar fechado lá atrás como fez contra o Benfica.

Subscrever Blog via email

Indique o seu endereço de email para subscrever este site e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 1.255 outros subscritores

Siga-me no Twitter