Do estado depressivo à união de todos

Advertisement

– “Estamos a jogar muito pouco. Isto assim não vai lá… A equipa está a cair. Não percebo estas opções. Que equipa é esta?”

Este estado ‘depressivo’ não foi há muito tempo. Não tem um mês. Nem sequer 15 dias. Isto foi tudo o que se disse, escreveu e pensou… faz hoje uma semana. Após o final do jogo de Tondela.

O treinador tinha anunciado, várias vezes, que a equipa voltaria a jogar bem. Era apenas uma questão de tempo. Havia a questão da relva, na Luz, que não ajudava. Havia lesões importantes e jogadores a regressar após paragens prolongadas. Havia, cada vez mais, adversários a mudarem sistemas de jogo para defrontar o Benfica. E também tinha passado a haver, desde há algum tempo, um estado de descontentamento crescente. Praticamente generalizado.

Factos:

1º lugar, 27 pontos em 30 possíveis, melhor defesa do campeonato, melhor ataque do campeonato, melhor marcador do campeonato.

Os números de Bruno Lage – e da sua equipa técnica – impressionam mais a cada semana: 27 vitórias em 29 jogos na Liga.

Há uns tempos dizia-se, entre outras coisas, que o Benfica não fazia golos de bola parada. Vejam-se os últimos jogos. Façam-se as contas ao acumulado de lances de laboratório neste campeonato e perceba-se, pois, os elogios públicos que tem feito ao trabalho da sua equipa técnica, decisivo nos momentos defensivo e ofensivo.

Importante destacar, claro, a capacidade de Lage rodar a equipa e vencer os últimos 5 jogos (depois da paragem). Quantas equipas na Europa fizeram o mesmo?
O Benfica utilizou, nestes últimos jogos, 20 jogadores na qualidade de titulares. A coerência entre o discurso e a prática: rendimento, dia a dia, treino a treino, jogo a jogo. Os números da defesa são impressionantes: só por uma vez, até hoje, o Benfica sofreu menos golos nas primeiras 10 jornadas do Campeonato Nacional do que em 2019/20: foi em 1982/83.

Há vários destaques individuais que ficam da noite de ontem. Podiam ser ainda mais, porque o nível geral foi muito alto, mas estes são evidentes:

– PIZZI vai em 12 golos oficiais na temporada, estando, no inicio de novembro, a apenas 3 da sua melhor época. Curiosidade: igualou Carlos Manuel com 58 golos, sendo que Carlos Manuel fez 324 jogos pelo Benfica, enquanto Pizzi ainda está nos 245. É o 37.º melhor marcador de todos os tempos.

– RUBEN, o senhor 100!

– GRIMALDO, mais um grande jogo

– CHIQUINHO, cada vez melhor

– CERVI, um exemplo de resiliência

– “Estamos a jogar muito pouco. Isto assim não vai lá… A equipa está a cair. Não percebo estas opções. Que equipa é esta?”

– “Estamos a jogar muito. Isto assim vai lá… A equipa está a subir. Percebo estas opções. Que grande equipa esta!”

O QUE MUDOU, AFINAL, ENTRE O DOMINGO PASSADO E ESTE?

5 PALAVRAS.