É preciso ter não vergonha! Sónia Carneiro manda indirectas no jornal ojogo

De facto é preciso não ter vergonha para esta senhora vir escrever para o jornal do FC Porto. E digo que é uma vergonha porque o que escreveu é só mais uma maneira de justificar o injustificável. Embora não tenha escrito uma única palavra sobre as acusações vergonhosas feitas a Andreia Couto, ficou-se pelo sionismo e pelas indirectas.

Sónia Carneiro quase que faz um auto-elogio e escreve, embora em forma de indirecta por não ter coragem, que Andreia Couto não se adaptou às exigência e então tinha de sair. O problema é que Sónia Carneiro “esqueceu-se” que Andreia Couto sempre se mostrou disponível para sair. Mas como não queriam pagar o que lhe era devido andaram com a conversa das toupeiras. História que já se percebeu que não é verdadeira, pois todos os factos apontam a que tenha sido incriminada.

Incriminar e elogiar delegados como Joaquim Pinheiro, que fazem os jogos das equipas dos seus familiares, é o que a Liga de Proença e Sónia Carneiro mais sabe fazer. Os melhores diga-se, aqueles que mais penalizam o Benfica, ganham novos cargos. Que é o caso da Sónia. Os “medíocres” são aqueles que servem para ficar com as culpas de sorteios, roubo de documentos, ou castigos para o FC Porto. Felizmente para o bem do futebol, estão em ultimo ano de mandato e portanto andam a dar tudo para conseguirem ficar.