“É verdade que a equipa, durante os 95 minutos, pôs-se a jeito”

Advertisement

«O mais importante era ganhar e foi conseguido. Também é importante voltar a não sofrer golos. Agora, é verdade que a equipa, durante os 95 minutos, pôs-se a jeito. Teve hipóteses de fazer 2-0, de dois avançados contra o guarda-redes. Não podemos falhar estas bolas. Tem de haver outras coisas que preciso de falar com a equipa.»

«De qualquer forma, é verdade que, ao longo do jogo, o estar 1-0, fez o Marítimo acreditar que podia empatar e teve chance para isso, com uma grande defesa do Helton. E isso pôs a equipa um pouco intranquila, dentro e fora do campo.»

«Podes perder oportunidades de golo, mas não podes perder três vezes com os avançados contra o guarda-redes. Isso vai ser um dos momentos que vamos falar durante a semana. Parabéns à equipa, no fundo ela lutou, ganhou, criou, podia ter saído com um resultado mais brilhante e tivemos sempre com a corda na garganta, com o 1-0 no fim. Mas o objetivo foi atingido. Dois objetivos: a vitória e, além da vitória, não sofrer golos.»

Alteração do esquema. «Achei que não havia motivos táticos para jogar com três atrás. Era mais importante um jogador com características ofensivas, porque eu sabia que o Marítimo vinha jogar com cinco atrás. Agora no fim foi numa tentativa de fechar mais a baliza, porque o próprio Taarabt já estava com dificuldade. A entrada do Chiquinho, foram cinco, seis, sete minutos e, com o Jan [Vertonghen], a equipa ficou mais estabilizada defensivamente e criou uma oportunidade pelo Chiquinho.»

Sobre o que falta de campeonato. «Faltam nove jogos e todos vão ser difíceis, o Paços é o próximo e é difícil. É sempre uma equipa forte a jogar em Paços, não é só deste ano. Vamos trabalhar e estudar a melhor forma de jogar em Paços. A equipa, hoje, não esteve tão confiante e clara como nos últimos jogos. Agora, criou ene oportunidades e não podes ficar, entre aspas, muito zangado com os jogadores, quando eles criam. Se não criares é que tens de ficar preocupado. Agora, temos de melhorar na última decisão. Às vezes os avançados esquecem-se que também devem assistir o colega, mas são todos assim.»