Eis o ex-árbitros que vão aparecer no VAR

FPF definiu um grupo de 34 árbitros para ser VAR na próxima temporada, quatro dos quais desempenharão em exclusivo o papel de videoárbitros

O Regulamento de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), publicado na quarta-feira, tem como principal novidade a criação de uma categoria para o videoárbitro (VAR), função que passa a poder ser desempenhada também por antigos árbitros.

O artigo 64.º passa a consagrar o VAR como uma função que pode ser desempenhada pelos “20 árbitros da categoria principal, agora denominados C1 Pro, bem como os 10 árbitros que fazem parte da categoria C1”, sendo que também “antigos árbitros na categoria C1 Pro (ou C1 se tiverem obtido a jubilação até 30 de junho de 2018)” podem exercer o cargo, desde que “tenham obtido a jubilação há menos de três anos”. Nesta situação encontra-se Bruno Paixão, que já comunicou a decisão de abandonar os relvados à AF Setúbal para assumir em exclusivo a função de videoárbitro. Bruno Paixão deixa, assim, a arbitragem no terreno aos 44 anos, a um do limite de idade regulamentar. Também Bruno Esteves, Luís Ferreira e Vasco Santos colocaram ponto final nas carreiras e aceitaram o convite da FPF para integrar o novo quadro de árbitros que vai dedicar-se a essa função.

Segundo o presidente do Conselho de Arbitragem (CA) da FPF, Fontelas Gomes, a medida permite o “caminho da especialização na função de videoarbitragem”, que “estava já previsto desde o início do processo de implementação desta ferramenta”. Portugal foi um de seis países pioneiros no sistema na última época.

Subscrever Blog via email

Indique o seu endereço de email para subscrever este site e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 1.255 outros subscritores