Encontro em Belém vale injecção de mais 23 mil euros no FC Porto

Tivemos o primeiro-ministro que já foi motivo de tarja no dragão, no Porto Canal. Tivemos Pinto da Costa em representação do Porto Canal em Belém quando em tribunal disse que não era responsável pelo canal e atribuiu a responsabilidade para outros. O Resultado foi uma injecção de mais de 23 mil euros no Porto Canal.

Depois do jornal i ter mostrado que o FC Porto recorre ao dinheiro dos contribuintes para financiar o seu canal, agora é a vez do Estado dar mais umas migalhas para que os seus trabalhadores recebam os ordenados em atraso bem como as despesas de representação que não eram pagas desde fevereiro.

Se de um lado temos o Sporting em regime de lay-off, ou seja, nós a bancar para aquilo não acabar, do outro lado temos um canal a ser financiado pelo Estado. Para não falar do que já aconteceu anteriormente.

Este é grande polvo que tentam esconder apontando o dedo ao Benfica. Falam da justiça e basta uma pequena pressão que têm o que querem. Falam da imprensa e basta uma pequena pressão que lá têm o que querem. Falam da FPF da Liga e do Governo e se não têm o que querem fazem pressão e lá conseguem.

Mamam do estado, do dinheiro dos nossos impostos e ainda têm a distinta lata de apontar o dedo aos outros. Imagine a BTV ser financiada pelo estado, o clube entrar em lay-off, os bancos perdoarem 100 milhões de divida e um centro estágio pago a 500 euros de renda. Para não falar nos juízes e outros cargos. Imagine só se o Benfica estivesse no lugar do FC Porto e do Sporting.