Espanhóis explicam o atraso da apresentação de Félix apontando o dedo ao Benfica

Há praticamente uma semana que João Félix é dado como reforço garantido no Atlético Madrid, mas apesar desse acordo fechado o anúncio oficial por parte de qualquer um dos clubes tarda em produzir-se.

Inicialmente pensou-se em Espanha que se tratava de um problema de tesouraria dos colchoneros, especialmente porque esperam nas próximas semanas receber 120 milhões de euros pela transferência de Antoine Griezmann, mas este domingo chega do país vizinho uma nova versão para explicar esse atraso.

Segundo diz o jornal ‘AS’, o ‘culpado’ deste atraso será o Benfica, tudo por causa de questões de contabilidade. Como no presente exercício o clube da Luz já registou mais de 120 milhões de euros em vendas de jogadores, o Benfica tenciona transferir o negócio de João Félix para o exercício seguinte, o que permitirá precaver a eventualidade de algum imprevisto nesso período de tempo, mas também manter registos equilibrados em ambos os períodos. O Benfica é o único clube que consegue dar-se ao luxo de poder fazer tal exercício.

Publicidade

De notar que no presente exercício financeiro, entre 1 de julho de 2018 e 30 de junho de 2019, as águias já encaixaram com as vendas de Raúl Jiménez (38 milhões de euros, para o Wolverhampton), Talisca (19,2 milhões, para o Guangzhou Evergrande) e de João Carvalho (15 milhões para o Nottigham Forest), para lá do ingresso de 22,2 milhões de euros garantido com Luka Jovic, tanto pela cláusula de opção de compra exercida pelo Eintracht Frankfurt e também pela percentagem recebida devido à transferência deste para o Real Madrid. Há ainda a registar as vendas de Nicolás Castillo (de 7,1, para o América), mas também de André Horta (5,7, para a Major League Soccer).

CONTINUAR A LER
Pub

Subscrever Blog via email

Indique o seu endereço de email para subscrever este site e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 1.255 outros subscritores