Excelente compilação cronológica que dá cabo do FC Porto no caso dos e-mails!!

Após as declarações do Futebol Clube do Porto – onde este defende a divulgação da correspondência electrónica roubada como sendo exclusivamente do interesse público – começámos por nos questionar qual seria o interesse do Diretor de Comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, ao ler em canal aberto no Porto Canal, por exemplo, um email de Rui Gomes da Silva com um colega, insultando indecorosamente Jorge Coroado, ex-árbitro conhecido pela sua elevada imparcialidade, conduta de excelência e análises sobejamente imparciais de lances relativos a jogos do Benfica, no Tribunal Unânime.

Não conseguindo obter uma resposta para isto, continuámos o nosso raciocínio. Qual seria o interesse público do Futebol Clube do Porto e da sua pessoa representada, Francisco J. Marques, ao ler o email de Nhaga relativo a conversas com Luís Filipe Vieira que nada têm de relevante a não ser que ficámos todos a saber que Francisco J. Marques acredita solenemente em bruxarias e em casos do além. Por falar em casos do além, talvez um dia abordemos o suicídio de Mesquita Alves, o tal ex-dirigente do Futebol Clube do Porto que se suicidou no Estádio do Dragão com um tiro na cabeça e que depois de se suicidar ainda teve tempo de esconder a arma e até hoje nunca foi encontrada. O Nhaga talvez possa esclarecer, depois de fazer uma poção mágica com 3 patas de galinha, 1 rabo de coelho e 4 carcaças de borrego.

Adiante, os emails, viemos a saber, eram analisados e filtrados por Diogo Faria – dito pelo próprio – com os conteúdos a serem passados ao director de comunicação do FC Porto. Mas como era isto possível se Francisco J. Marques recebia a correspondência electrónica por email encriptado?

Mais, se nada havia a temer e se os emails roubados eram do interesse público, como alegam estas personagens deste conto de fadas azul, qual a necessidade de usarem e-mails encriptados, salas fechadas sem acesso à internet (já vamos mais à frente falar sobre isto) e computadores cuja palavra-passe apenas era partilhada por Francisco J. Marques e Diogo Faria, ex-colega de Rui Pinto?

Vamos então recapitular toda esta história mal contada, a ver se conseguimos encontrar um fio condutor que nos elucide sobre tudo isto.

Entre 2008 e 2011, Diogo Faria e Rui Pinto são colegas de curso na FLUP.
Em 2012/13, Rui Pinto vai para Budapeste em Erasmus, começando aí a ligação à cidade húngara.
Em Setembro de 2015, dá-se o ínicio do Futebol Leaks. Durante meses foram publicados documentos de várias empresas e clubes.
A 4 de Março de 2016, o blog Football Leaks REVEALED dá a conhecer a identidade do criador do Football Leaks, Rui Pinto.
A 22 de Abril de 2016, sai o último leak do Football Leaks dedicado ao FC Porto.
A 26 de Abril de 2016, o Football Leaks entra de “férias”.

Nos dias 12 e 13 de Outubro de 2016, Bruno de Carvalho e Nuno Saraiva vão a Budapeste, cidade onde vive Rui Pinto. Existem imagens que os colocam alegadamente nos mesmos sítios à mesma hora.
A 23 de Janeiro de 2017, Nuno Saraiva, em chamada para CMTV, ameaça divulgação de documentos internos do Benfica em resposta a André Ventura.
A 4 de Abril de 2017, Francisco J. Marques inicia a divulgação de documentos internos do Benfica, começando com as supostas cartilhas do Benfica.
A 17 de Abril de 2017, Bruno de Carvalho revela um email de Pedro Guerra no Facebook.
A 19 de Abril de 2017, a SportingTV mostra, no programa “Sporting Grande Jornal”, 2 novos emails de Pedro Guerra.
A 23 Abril de 2017, Francisco J. Marques começa a ler emails internos do Benfica no Porto Canal.
A 1 de Maio de 2017, dá-se inicio à criação da página Baluarte Dragão.
A 10 de Maio de 2017, Francisco J.Marques e Nuno Saraiva reúnem-se no Hotel Altis em Lisboa. Manuel Tavares, director da FCP Media e ex-director do Jornal “O JOGO”, também esteve na reunião.
A 23 de Maio de 2017, Pedro Bragança e Diogo Faria, criadores da página “Baluarte Dragão”, estreiam-se na antena do Porto Canal.
A 6 de Junho de 2017, dá-se o início da divulgação dos emails direccionados para um suposto esquema de corrupção do Benfica na antena do Porto Canal, por Francisco J. Marques.
A 16 de Junho de 2017, a TVI é alvo de um ataque informático para adulterar uma votação relacionada com o caso dos e-mails.
Em Setembro de 2017, é criada a página @EPlurCorruptum, subscrita por @FranciscoMarkes. É também criada a página @ID_Error_6, que deixa de ser uma página relativa a conteúdo pornográfico e passa a ser uma página de divulgação de emails do Benfica e utilizada por elementos ligados ao Futebol Clube do Porto.
Em Outubro de 2017, dá-se a primeira publicação do @_o_polvo, página também afecta ao Futebol Clube do Porto e relacionada com os emails do Benfica.
Em Setembro e Outubro de 2017, os 3 perfis começam a trabalhar em conjunto na contra-informação e divulgação dos emails do Benfica, ao serviço da Comunicação do Futebol Clube do Porto. Mais tarde, surgem outras páginas de divulgação dos emails, entre as quais MercadoBenfica, BenficaGate e outras.
A 15 Novembro de 2017, Francisco J Marques e Diogo Faria lançam o livro – ‘O Polvo Encarnado’, onde revelam informação manipulada, calúnias e injúrias através da informação obtida dos emails roubados anteriormente.

E agora vamos esmiuçar ainda mais isto, a ver se descodificamos o padrão.

Às 12h42 do dia 17 de Outubro de 2017, a conta ID_error dizia ao Francisco J. Marques que este deveria criar um site com os documentos roubados e manipulados, de forma a massificar a partilha desses documentos. Às 12h45 do dia 17 de Outubro de 2017, apenas 3 minutos após a partilha de um email de RGS por Francisco J. Marques, a conta ID_Error diz que tem em sua posse documentos roubados que saíram da Luz e de outros sítios dentro de canetas usb, cartões de memória e discos rígidos.
Mas… esperem lá. Francisco J. Marques disse que os emails do Benfica a que teve acesso foram recebidos por e-mail encriptado. Já Diogo Faria, disse que os emails a que teve acesso estavam num computador do Futebol Clube do Porto partilhado exclusivamente entre o próprio e Francisco J. Marques, computador esse que estava numa sala fechada e sem acesso à rede informática do clube. Alguém nos explica, então, como é que no espaço de 3 minutos, os emails estavam na posse da conta ID_Error, através de “canetas USB, cartões de memória e discos rígidos”? Será que o responsável disto tudo é o dono da página ID_Error, e o mesmo andou a distribuir emails por toda a gente ao mesmo tempo, após a happy hour das canetas USB, discos rígidos e cartões de memória?

Alguém nos explica também, porque é que quando Rui Pinto foi questionado com a questão os emails do Benfica, respondeu “Emails do Benfica? Têm de perguntar ao Francisco J. Marques”? Não precisam de explicar, nós já explicámos anteriormente, basta ligar tudo, ponto por ponto, e têm a conclusão.

Como podem ver, está tudo interligado. Está tudo às claras e o padrão é bastante elucidativo. Acreditamos na justiça portuguesa, acreditamos que o valor mais alto de todos é a verdade, e por defendermos a verdade é que não vamos desistir de informar todas as pessoas de tudo aquilo que se tem passado. Em anexo vão algumas imagens que poderão ajudar as pessoas a compreender a enorme teia que estes indivíduos criaram para tentar destruir o Sport Lisboa e Benfica. Esperemos que tenham ficado ainda mais esclarecidos sobre aquilo que se passa no futebol português.

Por A equipa do Polvo das Antas.