Esta notícia é um exclusivo porque até à hora que foi feita o Record recusou-se a publicar assim como o Expresso que é o jornal em causa. César Boaventura tem estado a ser falado nos últimos dias, principalmente antes do Moreirense-Benfica. O agente de jogadores com a licença em Inglaterra tem sido acusado de aliciar jogadores antes de jogos do Benfica que também já foi aqui demonstrado que a história não tem pés nem cabeça(VER AQUI)

Durante esta tarde César recorreu às redes sociais para denunciar que afinal o Cássio não deu nenhuma entrevista ao Expresso. “Na sequência de informações difundidas pelo Expresso e replicada por alguns outros órgãos de comunicação social e de Media, de que o jogador Cássio havia dito ter sido aliciado por mim próprio para facilitar num jogo da época 2015/2016 entre o Rio Ave e o Sport Lisboa e Benfica, tomei agora conhecimento, pelo próprio Expresso, que em momento algum, o aludido jogador disse, seja ao jornalista envolvido, seja a qualquer outra pessoa, que eu o havia aliciado, seja para o que fosse. Desse modo, importa que seja reposta a verdade, retratando-se de imediato, na certeza de que irei agir judicialmente contra quem atente contra o meu bom nome e imagem, não repondo a verdade”, escreveu César Boaventura.

César questionou um dos que escreveu o artigo, o nosso amigo Pedro Candeias, e não é que o próprio admitiu que não foi o Cássio que disse que o César o tinha aliciado mas sim “fontes”? Como é que alguém tem a coragem de fazer capa dizendo “Guarda-redes revela…” mas afinal foram fontes e não o jogador. O que terá a carteira de jornalistas a dizer sobre esta mentira? E a ERC não tem nada a dizer? E a direcção do Expresso, vai continuar a deixar que assuntos baseados em fontes vão continuar a ser capa de um jornal que em tempos foi um dos melhores e mais rigorosos do país?

Questionámos Pedro Candeias no twitter sobre esta vergonha e o mesmo fez ameaças ao autor desta conversa. Ele que em outros tempos até respondia com ironia, desta vez nem um ok.

A questão que fica é: Quem são as fontes de Pedro Candeias? Será que são aquelas em que o envolveram num plano para atacar o Benfica? Sim… aquela denuncia sobre destruir a hegemonia do Benfica…

Uma das traves-mestras desta estratégia assentaria no conhecido caso dos emails – “roubados ao Benfica” –, cuja divulgação, de acordo com o mesmo texto, ficaria a cargo de um grupo que integrava Tiago Barbosa Ribeiro (deputado do PS pelo círculo do Porto), bem como Pedro Bragança e Diogo Faria (comentadores assíduos em programas do Porto Canal) e a empresa ComOn.

A denúncia prossegue com a aproximação entre dragões e leões no plano mediático. Recordando a reunião existente entre Francisco J. Marques, Manuel Tavares e Nuno Saraiva (diretor de comunicação do Sporting), é denunciada a “partilha de informação da correspondência privada do Benfica” e o “acerto de timings” para a difusão dos conteúdos, do lado leonino com o alegado contributo da empresa YoungNetwork. Ao nível dos media, é apontada uma suposta proximidade dos visados com os jornalistas Carlos Rodrigues Lima, da revista ‘Sábado’, e Pedro Candeias, do ‘Expresso’. (VER MAIS AQUI)

Será que foi aquela fonte que tem uma lista dos jornalistas avençados do BES onde em breve a divulgará juntamente com mais algumas surpresas?

Só mesmo o jornalista em questão poderá responder. Para já é vergonhoso o que se tentou fazer para difamar uma pessoa sem direito a contraditório. Existe direito de resposta e como tal o senhor Ricardo Costa tem de o dar a César Boaventura.