Famalicão mostra falta de rigor de Pedro Candeias na notícia do Expresso

Advertisement

A encomenda que aparece hoje no jornal Expresso, cheira a FC Porto. Quando vamos ver os autores e descobrimos que é o Pedro Candeias a fazer o serviço, ainda mais cheira a FC Porto. Lembra-se daquela história dos depoimentos dos jogadores do Rio Ave mas que afinal foram amigos de familiares dos jogadores a falar para o jornal? O autor era o Pedro Candeias e a encomenda era do FC Porto.

Hoje o Pedro Candeias escreve que o Famalicão ficou alarmado e foi repetir os testes ao COVID-19. E esta história de manter os jogadores fora do grupo por 14 dias agrada a quem? Ao FC Porto que é o próximo adversário. É Também o FC Porto que não quer jogar. É também o FC Porto que meteu na sua “correia” do norte as notícias de que os jogadores do FC Porto não estariam infectados quando havia jornais que diziam que sim. Então veja o rigor do individuo.

“O FC Famalicão não foi contactado pelo Expresso sobre a noticia de hoje dia 23/05/2020. FC Famalicão vem reiterar a confiança clínica na Unilabs Portugal, confirmando também nunca ter solicitado a realização quaisquer testes no HSJ.” escreveu Fonte oficial do FC Famalicão.

Ou seja, isto não passa apenas de uma encomenda. Se o clube não foi contactado como podem dizer que foi repetir testes e afins? Mais, na mesma peça fala em familiares de Fernando Gomes e Luís Filipe Menezes. Não me cheira bem essa parte mas se formos pelo raciocínio do Pedro, o seu chefe teria de se demitir porque o grupo onde o seu irmão é chefe recebeu 3.491.520,32 euros em “Campanhas do Estado”. Se formos por aí, Costa acaba de patrocinar o irmão para ter o Pedro com estas campanhas de mau jornalismo.