FC Porto promove contratação à custa do Benfica

PUB
Este é um campeonato antigo para os lados do dragão que não nos importamos de dar como perdido. Aliás, é com bons olhos que vemos um presidente de um clube dizer que conseguiu ganhar a contratação de um jogador a um clube que tem “aves de rapina” no seu símbolo. E a narrativa é sempre a mesma. [expander_maker id=”1″ more=”CONTINUAR A LER” less=”Read less”]O Benfica oferecia mais mas o jogador preferiu o FC Porto.

Esta história fez lembrar o ex-jornalista da SIC, que apresentava um figurante que dizia a um jogador: “Venho em nome do Benfica, que te oferece x”. Perante a recusa terminava com: “Esta conversa nunca aconteceu e nunca menciones o nome do clube”. E assim foi.

Nakajima foi abordado pelo Benfica para receber um salário 40 por cento superior ao que foi apresentado pelos dragões, mas recusou a oferta. Segundo a referida publicação, um intermediário apresentando-se como estando em representação do Benfica terá oferecido a Nakajima um contrato significativamente mais alto do que aquele oferecido pelo FC Porto e o Al Duhail receberia 15 milhões de euros ao invés dos 12 milhões pagos pelos dragões.

escreve ojogo

Quem começou a história do Benfica estar interessado no jogador?

O empresário que vendeu o jogador aos árabes e agora o trás para o FC Porto? É o dono da SAD do Portimonense e é accionista da FC Porto SAD.

Para enaltecer o sócios do seu clube, o seu presidente dá-lhe com as “aves de rapina”. Ele sabe que aquele discurso é bem melhor que “perdemos um capitão para o Atle. Madrid por sem milhões” ou “perdemos metade da defesa” ou “vamos ter de pagar 6.5 milhões por deixarmos sair Brahimi a custo 0″[/expander_maker]
DEIXE A SUA RESPOSTA