“Fui posto fora da seleção pelo poder corrupto”

Advertisement

Manuel José comemora 75 anos e deu uma entrevista ao Jornal Abola onde fez revelações interessantes.

Cá dentro, faltou-lhe treinar o FC Porto para fazer o pleno dos chamados “três grandes”. Manuel José diz: “Se eu disser que não o treinei porque não quis vão dizer que é mentira. Mas é verdade”. Sobre trabalhar com Pinto da Costa, o técnico não tem dúvidas: “Nem morto trabalharia com ele,” diz o homem que se assume como adepto do Benfica. “Tenho muito respeito pelo Sporting mas sou benfiquista.”

Em 2004, chegou a ser contratado para treinar a seleção nacional. A FPF, liderada por Gilberto Madaíl acabou por ir buscar Scolari. “Fui posto fora da seleção pelo poder corrupto que mandava na federação e no presidente,” diz o técnico. “Três meses e meio antes tinha tudo acertado com a FPF. Depois, ofereceram-me o dobro do dinheiro para eu ser adjunto de Scolari. Perguntei se estavam a brincar comigo. ‘Está a tentar comprar-me?’”

“Tentaram comprar-me mais de uma vez e nunca o conseguiram. ‘Entras no jogo ou estás tramado,’ diziam-me. Tramei-me mas hoje olho-me ao espelho e não tenho vergonha do que vejo. Ninguém na minha família tem e isso para mim é o mais importante. Sou incorruptível,” diz Manuel José.