Só passaram uns dias desde que o Record decidiu escrever o Benfica e o estado de crise devido a não haver futebol. Que o Sporting estaria em poupança e o FC Porto, nesse dia, 0 sobre o assunto.

Mas no dia 16 de abril, o jornal do mesmo grupo, escrevia que o FC Porto iriam manter os salários dos jogador de forma a motivá-los para o título.

Passado 4 dias, o Record diz que “A SAD do FC Porto apresentou aos capitães de equipa uma proposta no sentido de proceder a uma redução temporária dos salários dos jogadores em 40%. Tal como o nosso jornal escreveu, os dragões procuraram resistir aos danos na liquidez causados pela paragem das competições mas, mesmo respeitando os compromissos com os futebolistas, foi considerada necessária uma repartição do esforço nesta fase que possa aliviar a pressão sobre a tesouraria”

O mesmo jornal diz que esses 40% vão ser devolvidos quando houver publico nos estádios. Se forem os números que têm apresentado, em que terminam sempre no número da camisola do primeiro jogador do FC Porto a marcar… Podiam era ir buscar o dinheiro às mascaras personalizadas que os Super Dragões andam a vender. Fica a sugestão em jeito de piada.

Record em mais um momento de credibilidade

15 milhões para isto!