Jornalismo do facebook

PUB

uiii

O caso de um agente da PSP (guarda Abel) e um elemento da federação portuguesa de futebol, Costa Pereira, terem ameaçado o arbitro assistente do Guimarães-porto (ver artigo aqui), aquele que NINGUÉM da comunicação social escreveu uma palavra dos tais acontecimentos por se tratar de ameaças de facebook.

Não é que para nosso espanto, o jornal record decide levantar polémica sobre o assistente de Paulo Batista pelo simples facto de ele ter gostado da publicação acima referida (eis o artigo do record).

Pergunto, qual é a pessoa que não gosta que não seja defendida?
Tem de levar com ameaças de agentes de PSP que em tempos era funcionário do porto e com ameaças de funcionários da federação e calar como possivelmente o fez?
O que falou o RECORD sobre essas ameaças?
Será medo de falar?

Muitas questões para serem respondidas, mas ninguém as quer responder, porque não convém. É preferível criar-se polémica por um arbitro ter gostado de um artigo que saiu em defesa do seu nome. É preferível falar-se, por exemplo, que Talisca é muito bom quando há 2 meses atrás falavam mal dele através do Twitter, entre outras muitas coisas.

Com a publicação desta notícia, só demonstra quanto podre, fraca e sem isenção está esta imprensa.
Quanto ao “gosto” penso que o sr. Valter apenas e só gostou do artigo, aquele que ninguém da imprensa teve “tomates” para falar. E a essa mesma imprensa desafio a falarem nas tais ameaças que o Assistente esteve sujeito, por parte de um agente de autoridade, que todos conhecem, e de um elemento da Federação que não dispensa apresentações, isto claro se os tiverem no sítio.

desafio

DEIXE A SUA RESPOSTA