Juiz: “OU SÃO BURROS OU MENTEM DESCARADAMENTE”

Publicidade

O assessor da administração portista e dos Serviços Partilhados do FC Porto SAD, Ricardo Martins, também afirmou que os €7 milhões de orçamento do canal televisivo são quase totalmente suportados pelo contrato com a Altice, sendo as receitas de publicidade de €200 mil por ano. Ricardo Martins garantiu não saber a partir de quando o FC Porto começou a receber ‘e-mails’ internos do Benfica no correio eletrónico, nem soube do conteúdo, de que só teve conhecimento após a sua divulgação. “Nunca falei com ninguém sobre os ‘e-mails’”, referiu, negando ainda saber quando foram entregues às autoridades. recorde-se que os e-mails andaram a ser divulgados durante um ano e o canal nada fez para travar o crime.

Confrontado pelo juiz sobre um documento do processo, do qual constam planos de treino e relatórios individuais sobre os jogadores do Benfica, também adiantou desconhecê-los ou se foram importantes para a gestão da SAD. Não há dúvida de que foram entregues pela SAD do FC Porto à Polícia Judiciária. “Se o FC Porto teve esses elementos e não os analisou ou são burros e não sabem o que fazem ou andam a mentir descaradamente”, rematou o juiz do processo Paulo Teixeira, advertindo que nesta ação o que está em causa é a eventual existência de concorrência desleal devido ao acesso do FC porto a correspondência eletrónica interna do Benfica.

Publicidade

Já no depoimento do funcionário do FC Porto e responsável pela análise dos e-mails veio com a mesma teoria do “era passado à frente”, sem que esses dados fossem utilizados em benefício do FC Porto. O juiz já percebeu que o estão a enganar.

Pub

Subscrever Blog via email

Indique o seu endereço de email para subscrever este site e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 1.255 outros subscritores