LAGE: “Nada sabem sobre o que se passa nos bastidores Como se gere 25 homens que têm sonhos…”

Publicidade

O impacto de Jaime Graça na vida de Bruno Lage

“Falo do Jaime Graça porque foi a pessoa que mais me marcou, não só como treinador, mas também como pessoa e pela forma como era. Foi um grande jogador do V. Setúbal, Benfica e Seleção Nacional. Enquanto jogador, treinador e homem marcou-me muito pela sua simplicidade. Era um homem simples, até na forma como punha as suas equipas a jogar, com os 11 jogadores a passarem a bola entre si. Parecia fácil e foi isso que aprendi com ele. O Jaime Graça faleceu e senti que tinha de dar um passo diferente na minha vida. Saí do Benfica, fui para os Emirados Árabes Unidos, estive lá dois anos, depois fui para Inglaterra onde estive três anos. O meu filho nasceu, chama-se Jaime, e senti um clique que tinha de voltar a casa e depois aconteceu tudo isto no espaço de um ano. O Jaime Graça foi a primeira pessoa que me marcou desta forma, mas há outros como o Carlos Carvalhal.”

O que é o futebol para Bruno Lage

Publicidade

“Para mim, é um prazer em tudo. É tirar partido e divertimento desde miúdo até agora. Lembro-me em miúdo de ver os jogos na televisão, de fazer as coleções de cromos, de jogar em criança, de um dia poder sonhar e fazer carreira como treinador, depois, em determinada altura, perceber que podia ser a minha profissão, nunca imaginei, enquanto treinador, que podia chegar a este nível, enquanto treinador-adjunto sim, mas como principal não. As coisas proporcionaram-se desta forma e o meu maior receio é que os dias de hoje se transformem apenas em negócio. É verdade que tem de ser um negócio porque a nossa sociedade mudou, mas que esse negócio não vá contra aquilo que eu vivi e que acabei de explicar, que é a paixão que o futebol nos leva em várias coisas. Como adepto, como praticante, como colecionador de cromos e agora como profissional.”

“Há muitas pessoas a falar sobre futebol, mas nada sabem sobre o que se passa nos bastidores. Coisas como: o que queremos melhorar quando temos ou não a bola? Os problemas com os jogadores, quando um está na mó de cima ou na mó de baixo. Como se gere 25 homens que têm sonhos…”

Mensagem para os adeptos

“A primeira que quero deixar é que tanto adeptos do Benfica como do Sporting se possam sentar e falar frente a frente tal como nós estamos a fazer agora, e falar um pouco daquilo que é a vida e aquilo que cada um faz sem problemas. A paixão pelo futebol começa num sonho, mais que não seja do sonho de ir ao estádio e que isto se concretize, que seja um sonho de ir ao estádio, que seja um grande jogo e sem problemas. Os nossos adeptos têm sido incansáveis e particularmente nestes últimos cinco meses. Eu recordo-me no meu primeiro jogo, que estávamos a perder por 0-2 aos primeiros 20 minutos e sentiu-se uma energia muito positiva no Estádio da Luz que empurrou a equipa para uma reviravolta que moralizou imenso, e depois foi uma campanha fantástica. Foram cinco meses com enorme apoio e agora é esperar que os adeptos nos acompanhem. Nem sempre as coisas estão por cima, e quando estamos por baixo é quando mais precisamos; quando isso aconteceu, os adeptos estiveram sempre do nosso lado e ajudaram-nos a fazer uma grande campanha que nos deu a Reconquista, e isso tem de ser a nota dominante.”

CONTINUAR A LER
Pub

Subscrever Blog via email

Indique o seu endereço de email para subscrever este site e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 1.255 outros subscritores