Macaco fez a viagem de ida e volta no mesmo avião que o árbitro em pleno confinamento

Advertisement

Estamos em pleno cofinamento onde ninguém pode sequer sair de casa. No futebol os estádios não podem ter adeptos e temos o lider dos Super Dragões a viajar para a Madeira.

Foi em trabalho? Que trabalho? Ir apenas no mesmo avião que o árbitro da partida é considerado trabalho. A percebe-se porque é que ficou um golo por invalidar, uma expulsão por atribuir, um penalti por marcar a favor do Marítimo e um amarelo ao Corona.

Lembrar que Tiago Craveiro era quem dava bilhetes para os jogos da seleção Portuguesa para o mesmo andar a vender em pleno europeu.

FPF convoca claques para líder dos Super Dragões andar vender bilhetes no mercado negro

Ambos carregados nas costas mas só um é penalti

Como Pepe empurra e o penalti fica por marcar