Mais um notícia reciclada depois do tema Félix e o balneário

Advertisement

Depois da notícia, reciclada, lançada pelo Record, sobre o João Félix e o Balneário do Benfica, agora é a vez de atribuir culpas a Jorge Jesus com um tema de 2020, em que o treinador treinava o Flamengo.

O tema sobre a aposta na formação tem sido, nos últimos dias, muito publicada no Record de forma a que se crie tema em torno do Benfica. A ideia passa por continuar a cavalgar a onda de que Jesus não aposta na formação. Como é que o treinador do Benfica poderia apostar no Sarmiento em 2020 se era treinador do Flamengo? Bruno Lage, que apostou nos jovens, não apostou neste miúdo porquê? Em 2020, o seu pai dizia que havia um grande clube interessado no seu filho. Agora volta a dizer a mesma coisa mas acrescenta culpas ao treinador do Benfica. Jesus era o culpado estando noutro clube? Também se disse que o Benfica o obrigou a representar a seleção inglesa. Terá obrigado antes do jogador assinar pelo Benfica conforme podemos ver nesta notícia?

 

Ainda não há muito tempo criaram o tema Gonçalo Ramos. O jogador foi taxativo sobre as notícias que saiam.

 

Ainda não há muito tempo também, o Benfica divulgou um vídeo onde se vê vários jogadores da formação a trabalhar com a equipa principal. Não só nas pausas para as seleções, mas também no dia a dia.

A factos:

  • É verdade que há jogadores a não quererem renovar. Não é de hoje que isso acontece porque Jorge Jesus é o treinador. Aconteceu com Rui Vitória e Bruno Lage.
  • Não é verdade que o treinador do Benfica não aposta nos jovens da formação. João Ferreira já foi aposta por exemplo assim como Nuno Tavares.

Conclusão: Não são os empresários e familiares que decidem se são apostas. E muito menos os jornais que se aproveitam destes para criar tema. O treinador é que decide quem deve estar na equipa principal, seja Jorge Jesus ou outro. Ao atleta compete-lhe trabalhar para depois poder agarrar a oportunidade. Aos pais apoiar e aos jornais noticiar e não a reciclar.