Meirim diz que FC Porto e Sporting não foram punidos porque não era a 3ª vez. Então vamos mostrar mais exemplos | Hugo Gil

Meirim diz que FC Porto e Sporting não foram punidos porque não era a 3ª vez. Então vamos mostrar mais exemplos

O presidente do Conselho de Disciplina da FPF esclarece, em entrevista na SIC Notícias, as razões que levaram aos castigos aplicados pelo organismo a Benfica, SC Braga e Paços de Ferreira, que na última segunda-feira foram punidos com um jogo à porta fechada por mau comportamento dos adeptos.

«O CD limita-se a aplicar as normas e a fazer a interpretação da lei da violência e do regulamento disciplinar da Liga, que prevê diversos tipos de infração por parte dos adeptos. Uns mais graves, outros menos graves… Estes casos prendem-se com a interrupção do jogo e quando isso acontece há uma sanção de um determinado tipo, que, chegando à terceira ocorrência, levam ao jogo à porta fechada», esclareceu o dirigente, justificando depois o porquê de o Sporting ou FC Porto não terem sido alvo de castigos do mesmo tipo nos últimos anos.

Pub

Em causa, a bancada do Estádio da Luz incendiada pelos adeptos do Sporting [2013/14], a ‘chuva’ de tochas sobre Rui Patrício no dérbi no final da época passada por parte das claques leoninas e a invasão, por parte de um adepto do FC Porto, do relvado para agredir Pizzi, no clássico entre dragões e águias disputado em dezembro de 2017, no Estádio do Dragão.

«A norma que está aqui em causa só dá jogo à porta fechada à terceira situação. É preciso haver duas infrações anteriores do mesmo tipo que conduzam a esta punição. Antes só há uma multa! As equipas em causa já tinham preenchido a primeira e segunda infrações? Se calhar não… A lógica disto? Tem de perguntar aos clubes e às SAD’s, não me pergunte a mim, eu apenas tenho de aplicar as regras. Se alguma coisa não tem lógica tem de ser perguntado a quem aprova porque eu não posso fazer milagres. Nem quero!»

FC Porto

SP. Braga – FC Porto Dezembro de 2016 

– invasão de campo de três adeptos após o golo de Rui Pedro, obtido já nos descontos;
– arremesso de tochas incandescentes aos 46′, 63′ e aos 90’+5;
– arremesso de um objeto de madeira aos 65′;
– lançamento de uma galinha preta antes do pontapé de saída;
– rebentamento de 10 petardos, deflagramento de seis tochas incandescentes e dois potes de fumo entre os minutos 31 e 34;
– rebentamento de um petardo e deflagramento de uma tocha incandescente aos 53′;

Estoril – FC Porto  27 de janeiro de 2017.

Atraso no recomeço da segunda parte devido a 2 petardos lançados pelos super-dragões.

FC Porto – SL Benfica 1 de dezembro de 2017

30 de dezembro de 2017 Taça da Liga

Jogo interrompido por arremesso de tochas para o relvado. O FC Porto foi penalizado por causa do comportamento dos adeptos em Paços de Ferreira – arremesso de engenhos pirotécnicos e tochas para o relvado, rebentamento de petardos, potes de fumo e very lights e repetição do cântico “SLB, SLB, SLB, filhos da p…, SLB”, refere o documento, com as multas todas somadas a chegarem a 18935.

11 de março de 2018 Paços de Ferreira – FC Porto

Jogo interrompido por lançamento de cadeiras e petardos em direcção ao guarda-redes do Paços.

O comunicado do Conselho de Disciplina da FPF refere o arremesso de “de 3 cadeiras para o terreno de jogo, aos 11, 19 e 45+2 min, (2.’p), sem colocar em causa a integridade física dos intervenientes do jogo, contudo a situação verificada ao minuto 45+2 implicou o retardamento do jogo”.

Como pode ver já houve mais do que razões para o FC Porto ser penalizado com jogos à porta Fechada. O que o Sr. Meirim ali disse não passa de uma taga! Mas vamos ver o Sporting.

Sporting

26 de novembro de 2016 Boavista-Sporting

Arremesso de objectos perigosos atrasa a partida.

9 de dezembro de 2017 Boavista – Sporting

Atraso no inicio do jogo devido ao arremesso de tochas e petardos para o relvado

5 de Maio de 2018 Sporting – Benfica

Derbi teve de ser interrompido no primeiro minuto

Também o Sporting já deveria ter sido punido com jogos à porta fechada de acordo com os argumentos do sr. Meirim. Até ao momento nenhum deles é castigado porque estão protegidos. Quero ver o qual o argumento utilizado pelo Sr. Meirim depois de lhe mostrar vários casos em que foram apenas aplicadas multas.