Ministério Público do Porto deixa passar os prazos de acusação no Cashball

A Imprensa avança este domingo que o Ministério Público do Porto, onde decorre o processo Cashball, não deduziu acusação em seis meses e deixou rebentar o prazo das medidas de coação a que André Geraldes, indiciado por corrupção desportiva, estava sujeito.

Depois de toda a gente ouvir uma confissão que levou ao antigo team manager do Sporting a ser constituído arguido e ter sido obrigado a uma caução de 60 mil euros, agora simplesmente não acontece nada porque alguém se “esqueceu” de fazer a acusação. Se fosse o Benfica…. era o polvo

Dessa forma, o ex-team manager do Sporting deixou de estar impedido de manter contacto com intervenientes do meio e está, a partir de hoje, livre para decidir o seu futuro profissional.

Subscrever Blog via email

Indique o seu endereço de email para subscrever este site e receber notificações de novos artigos por email.

Junte-se a 1.255 outros subscritores