Ministra da Saúde e os ajuntamentos para ver futebol: “é evidente que não isso vai poder acontecer”

Advertisement

A ministra da Saúde assumiu este domingo a impossibilidade de ocorrem concentrações de pessoas para assistirem aos jogos da I Liga, que vão ser retomados a 3 de junho, sem público e transmitidos em canais pagos.

“Por ocasião de competições desportivas, haver concentrações em determinados espaços, é evidente que não isso vai poder acontecer da forma como estávamos habituados”, frisou Marta Temido, na conferência de imprensa diária de avaliação da pandemia de covid-19.

As 10 últimas jornadas da edição 2019/20 da I Liga vão decorrer à porta fechada, entre 3 de junho e 26 de julho, depois de a competição ter sido suspensa em 12 de março.

“Nós cá estaremos para dar as explicações que entendam necessárias e a Direção-Geral da Saúde [DGS] para produzir os normativos adequados para que todos se sintam enquadrados”, referiu a ministra, recusando, no entanto, criar uma “sociedade excessivamente normatizada, em que não é possível prever tudo e os riscos de falhas também acontecem”.

Nesse sentido, Marta Temido apontou à responsabilidade individual para minimizar os riscos de contágio.

“Há um momento em que cada um tem de ser responsável pelos seus comportamentos individuais e pelo ambiente de eventual risco em que se coloca”, rematou a ministra da Saúde, reconhecendo que “o comportamento individual tem sido o melhor garante dos resultados alcançados”.