Sem dúvida que se tratou de um fim-de-semana muito auspicioso no que respeita às nossas pretensões desportivas para o novo ano.

Vencemos quase todos os jogos disputados e somos líderes das classificações dos campeonatos de futebol, basquetebol, futsal, hóquei em patins e voleibol, nos masculinos, e de futebol, futsal e hóquei em patins nos femininos. Lideramos ainda nos Sub-23 e também nas séries em que estamos inseridos nos juniores e nos juvenis de futebol.

Para já, as várias lideranças não passam de um indicador positivo e entusiasmante em cada uma destas modalidades e escalões, mas é inegável que refletem a competência demonstrada até ao presente de muitas das nossas equipas e a legitimidade de cada uma delas em assumir a sua candidatura a títulos, materializando a ideia, transversal no Clube, de que entramos em todas as competições para ganhar.

Relativamente à nossa equipa de futebol, que somou mais uma vitória num dos campos mais difíceis e frente a um dos adversários mais temidos na Liga NOS, há números impressionantes acerca do percurso realizado no Campeonato Nacional até ao momento.

A vitória em Guimarães tratou-se da 16.ª consecutiva em deslocações a contar para o Campeonato, repetindo a melhor série de sempre (o mesmo será dizer que Bruno Lage é 100% vitorioso em jogos fora no Campeonato – outro dado interessante passa pela conquista de 97 pontos, em 102 possíveis, nas 34 jornadas que Lage liderou a equipa).

Tratou-se do 12.º triunfo consecutivo no Campeonato. Nas 85 edições anteriores, só por duas vezes conseguimos uma sequência de vitórias mais alargada (23 em 1972/73 e 13 em 2015/16). São já 14 vitórias obtidas em 15 jornadas, um desempenho que só encontra paralelo em 1960/61 e 1983/84 e é apenas superado pelo pleno de triunfos conseguido em 1972/73.

Para tal muito tem contribuído a consistência defensiva da nossa equipa, sofrendo apenas cinco golos nas primeiras 15 jornadas, igualando o melhor registo de sempre, à semelhança dos 11 jogos sem qualquer golo concedido, também o melhor desempenho de sempre com 15 jogos disputados, a par de outras quatro temporadas. Sendo que, no capítulo ofensivo, melhor que os 38 golos marcados nesta fase da prova só ocorreu em duas das últimas 29 temporadas.

Foram diversos os capítulos que contribuíram para os números referidos acima e o de Guimarães ficou marcado pela humildade com que a nossa equipa preparou o jogo, pelo espírito de equipa demonstrado em campo e pelo rigor tático que assegurou a conquista de mais três pontos.

Ao longo desta semana apenas o capítulo Aves interessará. É para conseguir mais uma vitória na próxima sexta-feira, pelas 19h00, que a nossa equipa trabalhará afincadamente nos próximos dias.