News Benfica: “Não há memória de um campeonato com tantos erros em benefício da mesma equipa”

Advertisement

Um treinador que chega ao Benfica conquista, só por isso, um lugar na história do maior clube português.

Um treinador que permanece durante três anos e meio à frente do futebol profissional do Benfica tem de ser, seguramente, alguém com méritos inquestionáveis.

Um treinador que termina a sua ligação ao Benfica e vê o seu nome entre aqueles que mais jogos fizeram e mais títulos alcançaram para o clube é, sem duvida, alguém que merece o reconhecimento e o elogio geral.

O trajeto de Rui Vitória à frente do Benfica fala por si: 180 jogos, 123 vitórias. Perto de 400 golos marcados. Seis títulos. O primeiro tetracampeonato na história do clube. A gratidão dos benfiquistas – de todos – é da mais elementar justiça.

Há um novo ciclo que se abre a partir de hoje, de redobrada exigência e enorme ambição. Bruno Lage, até agora treinador do Benfica B, fará a sua estreia à frente da equipa principal, no Estádio da Luz, frente ao Rio Ave.

O novo técnico – também ele um ‘produto’ da formação do Benfica e, por isso, profundo conhecedor do trabalho de base que se faz no Seixal – tem a missão que sempre terá qualquer treinador deste clube: ganhar, ganhar e ganhar. Domingo começa uma nova etapa. Apoio não faltará.

PS: Errar é humano. Agora errar sempre em benefício da mesma equipa e em decisões de difícil compreensão – até pela existência do VAR – torna tudo mais inexplicável. Não há memória de um campeonato com tantos erros em benefício da mesma equipa. É a dignidade e o prestígio da principal competição nacional que estão em causa.