Nuno Tavares fez um balanço da pré-temporada do Benfica nos Estados Unidos, depois de ter sido adaptado ao lado direito da defesa para colmatar a indisponibilidade de André Almeida que só esta sexta-feira regressou aos treinos.

[Como está a correr este estágio?]

– Tem corrido bem, estou a trabalhar para me conseguir integrar bem no grupo. Somos um grupo muito forte, temos de trabalhar cada vez mais para conseguirmos estar num registo de jogo.

[É lateral esquerdo, mas tem sido adaptado ao lado contrário, como tem corrido?]

– Tenho reagido bem, é uma posição que já conheço, só que trocando o pé é sempre mais difícil por não ser o meu pé dominante, mas tenho estado bem.

[Nunca pensou afirmar-se do lado contrário ao que está habituado a jogar?]

– Não me estou a afirmar no lado direito, isto ainda é pré-época, nada se sabe ainda. Só fiz dois jogos do lado direito, isso não significa nada.

Mas tem consciência que sem André Almeida, pode ser opção na Supertaça?

– Não sei, vamos ver, cabe ao treinador decidir. Estou cá para jogar, seja em que posição for.

[Que dificuldades é que existem para um canhoto jogar no lado direito?]

– É o posicionamento dos apoios a defender, a utilização mais do pé direito.

[O que é que o treinador lhe tem pedido para essa posição?]

– Diz-me para fazer tudo igual ao lado esquerdo, mas tenho ainda dificuldades em ver os apoios do lado direito. E tranquiliza-me, é isso.

[Tem a expectativa de ficar no plantel, tendo em conta que é a única alternativa a Grimaldo?]

– Claro que espero ficar no plantel, estou a trabalhar para isso.

[Como é que reage à presença de adeptos aqui?]

– É sempre bom termos malta aqui a dar-nos apoio, é mais um incentivo, nós gostamos disso.