O arguido dos e-mails foi hoje ouvido em tribunal. Entrou para lá pensando que estava na SAD do clube ou no Porto Canal. Uma pessoa que admite que têm uma sala e um portátil para analisar e-mails mas depois diz sob juramento que não divulgou 99% por considerar lixo, então o Nhaga era um assunto que não estava nessa parte, por exemplo.

Também disse que facturou 3.500 euros com o livro que publicou. Só? Uma coisa tão importante não motivou os adeptos do seu clube a comprar?
O mais importante e que me deixou com a pulga atrás da orelha foram as seguintes declarações.

Francisco J. Marques explicou ainda que “comunicou à SAD do FC Porto mas que a divulgação” dos emails partiu de si e de Diogo Faria. Logo aqui está a tentar safar a SAD do clube para que os dois se enterrem sozinhos.
“Para além dos emails, [o pirata informático] disse-me que tinha coisas complicadas sobre a justiça”, revelou o diretor de comunicação dos campeões nacionais. Isto não terá sido um aviso ao juiz tipo ameaça?

Recorde-se que o juiz já disse em tribunal que eles ou são mentirosos ou são muito burros.