Partimos em vantagem, que não nos garante nada. Nenhum resultado garantiria

Advertisement

Grande jogo ontem na Luz entre duas excelentes equipas, perante fervorosos Benfiquistas que esgotaram a lotação permitida e foram incansáveis no apoio ao Benfica.

O clube neerlandês, tal como o Benfica, só conhecia o triunfo desde que a época teve início. Enquanto a nossa equipa levava cinco vitórias consecutivas nos cinco primeiros jogos oficiais, um feito que já não conseguia há 39 anos (38 se não se considerar a Taça Ibérica em 1983), o PSV ultrapassara dois adversários para chegar ao play-off da Liga dos Campeões, entrara a vencer no Campeonato do seu país e conquistara a Supertaça na sequência de uma goleada, por 4-0, ao Ajax.

Não surpreendeu, portanto, a qualidade patenteada por ambas as equipas na partida realizada ontem, numa primeira parte de claro ascendente benfiquista e um segundo tempo caracterizado por um PSV à procura da redução da desvantagem verificada ao intervalo.

Confirmou-se assim a ideia de que ambas as equipas têm valor para figurar na fase de grupos da Liga dos Campeões. A vitória sorriu para as nossas cores, por 2-1, um resultado justo face ao que se passou em campo ao longo dos noventa minutos.

Jorge Jesus considera que “ganhámos a uma grande equipa e o Benfica fez um grande jogo” e levantou um pouco do véu da abordagem tática para enfrentar o PSV: “O adversário não é fácil de parar ofensivamente, deixámos fazer a posse de bola no meio-campo deles como estratégia, era uma posse de bola que não nos trazia problemas.”

Para Pizzi, o PSV é “uma equipa bastante difícil, que gosta de ter bola e que tem bons jogadores”, o que valoriza a concretização do principal objetivo para a primeira mão desta eliminatória, que passava por vencer e assegurar a vantagem na eliminatória. João Mário, Lucas Veríssimo e Odysseas alinharam pelo mesmo diapasão, com este último a destacar: “Seguimos o plano e fizemo-lo muito bem.”

O segundo desafio terá lugar em Eindhoven, nos Países Baixos, já na próxima semana (terça-feira), e a vantagem conseguida ontem na Luz não condicionará a abordagem ao jogo. “Vamo-nos preparar para ganhar na Holanda. Partimos em vantagem, que não nos garante nada. Nenhum resultado garantiria”, asseverou Jorge Jesus.

Mas antes haverá um importante desafio em Barcelos, frente ao Gil Vicente, a contar para o Campeonato (sábado, às 18 horas). É focada na conquista dos três pontos nessa partida que a nossa equipa já se prepara afincadamente no Benfica Campus.

Força, Benfica!

P.S.: A nossa equipa feminina de futebol qualificou-se para a final da ronda 1 do apuramento para a fase de grupos da Liga dos Campeões. Um triunfo garantirá a presença na ronda 2, a derradeira eliminatória, disputada em duas mãos, que definirá os 16 participantes na prova.