Pedidos de demissão para Pedro Proença

Advertisement

“Proença foi bastante criticado, com o Benfica a assumir um papel mais interventivo. Ao lado das águias estiveram emblemas como Sporting, Sporting de Braga, Marítimo, Famalicão ou Boavista. FC Porto, Paços de Ferreira ou Vitória de Setúbal não participaram”, escreve a “Bola Branca” no site da “Rádio Renascença”.

Pedro Proença, presidente da Liga de Clubes estará a ser pressionado por uma maioria de clubes da I Liga de futebol para apresentar a demissão esta quinta-feira, avança o programa “Bola Branca” da Rádio Renascença” esta quarta-feira.

Avança a rubrica de desporto da “Rádio Renascença” que a “liderança e a autoridade” de Pedro Proença foram colocadas em causa numa conversa mantida na terça-feira entre 10 dos 18 clubes do escalão principal do futebol profissional em Portugal.

“Proença foi bastante criticado, com o Benfica a assumir um papel mais interventivo. Ao lado das águias estiveram emblemas como Sporting, Sporting de Braga, Marítimo, Famalicão ou Boavista. FC Porto, Paços de Ferreira ou Vitória de Setúbal não participaram”, escreve a “Bola Branca” no site da “Rádio Renascença”.

Uma carta remetida pelo presidente da Liga de Clubes a Marcelo Rebelo de Sousa e outra com o mesmo teor remetida ao Governo, terá estado no centro do descontentamento, apurou a “Rádio Renascença”: “Na missiva, Pedro Proença sugeria a “influência” do chefe de Estado com vista a que as operadoras de televisão permitissem a transmissão de jogos em sinal aberto, na reta final da I Liga. As operadoras, e a NOS em particular – sendo patrocinadora direta da prova -, e por consequência os clubes, não gostaram da proposta”.