Pimenta na língua do “jornal polígrafo” sobre o Benfica

Neste momento há outros assuntos mais importantes com que falar pois vimos o presidente da BTV a ir ao Marcelo, fazendo umas declarações no final. Foi o do Porto Canal? Pensei que fosse o do Benfica e da BTV, segundo as palavras do individuo no twitter que dizem ter relevância na comunicação do clube. Mas já lá vamos.

Ao inicio desta tarde, andei a mandar umas bocas ao Baldaia só porque me apeteceu. Gostei do bailarico mas pelo meio fiz um tweet com uma crónica dele e outra print que, supostamente, a UEFA teria dado uma sugestão para o termino do campeonato. Não fui confirmar a notícia e não pesquisei porque estamos a falar do Baldaia. Não merece sequer um minuto de pesquisa. Fui numa print que apanhei no twitter.

Ora o tipo lá do grupinho do PS lá de cima veio meter-se na conversa e meteu o Link do polígrafo a confirmar que a notícia da UEFA era falsa. Pelas 16h51 apareceu a ajudar o amigo do grupo citando a tal notícia.

Quando falamos de Hugo Tiago, estamos a falar de outro tipo com problemas de coluna. Basta este exemplo.

XXIII Capital ajuda Benfica é “muito suspeita” vs XXIII Capital ajuda FC Porto já é credível

Quanto ao jornal Polígrafo, vamos falar da famosa “pimenta da língua” que eles tanto gostam de atribuir aos outros. Mas quando o assunto é o Esteves… alto vamos a ter calma. Link na print.

Ora na “notícia” o autor decidiu colocar uma print do “meu bailarico” dando a entender aos seus leitores, que fui eu que fiz aquela fake news do DN. E não foram nada rigorosos.

 

  1. Não têm como associar a notícia ao Benfica;
  2. A print não está correta porque não fui eu a iniciar tal fake news. Limitei-me a cair nela como tantos outros.
  3. Print de um tweet feito às 14h18. A notícia apareceu nas redes(quando eu a vi) às 12h01. Eu meter uma print para depois usar no Baldaia? Acreditem, não merece o trabalho.
  4. Uma notícia em que não fala do autor da fake news? Limitam-se a meter uma print deixando que os seus leitores caem na mesma fake news tal como aconteceu comigo? Bela falta de rigor.

Não fui eu que a fiz e naturalmente que vou reportar. Tendo o poder do Fact-Check em Portugal eles é que decidem o que é verdadeiro e o que é falso. Neste caso é falso que tenha sido eu a fazer a fake news. Seleccionam as notícias, comentam aquelas que bem entendem dando-a como verdadeira. Quando incomoda, não falam.

Quando o “bailarico” não agrada aos baldaias da vida é isto que acontece. O poder do Benfiquistão sobre a comunicação social. Tão grande que conseguem meter um site de fact-check a fazer o seu trabalhinho.

Aproveito para deixar um pedido ao Fernando Esteves que felizmente sabemos como chegou à SIC. Que mande um abraço ao Jorge Coelho dentro da devida segurança. Ficando-me por aqui.