Pinto da Costa ataca Benfica esquecendo-se que está a ser investigado

Advertisement

Alguém tem de avisar o Pinto da Costa ou o presidente do FC Porto que não pode falar muito de contratos. Pelo menos até ser terminada a investigação por fuga ao fisco. Também não deveria falar muito sobre contratos quando ter parcerias de devolução de jogadores com o Portimonense.

“Não sei que tipo de contratos são. Só sei que vinha um escândalo no jornal Público. Agora, os contratos no FC Porto são claríssimos e são o que são. Não há simulações, nem empréstimos fictícios. Vi que o [Luís] Duque depositava dinheiro, pagava…” Começou por dizer. Pagar é algo que Pinto da Costa deixou de saber como se faz.

“Isso garanto que não existe. Se Luís Filipe Vieira diz que existe no Barcelona ou no Real Madrid, não sei. Agora, garanto que no FC Porto não. E quem diz aquilo é uma senhora que foi diretora do Aves e que ainda hoje estava a representar o Aves. Disse que ia fazer uma auditoria, mas não é para ver se é. É para provar o que vem no jornal. Segundo me contaram, fala lá em coisas do [Luís Duque] realmente esquisitas.”

A notícia nasceu graças ao rabo de saias do filho do Pinto da Costa. Mas diz Pinto da Costa que no FC Porto não acontece.

E quando foi o caso do Casemiro?

Negócios que diz que nunca houve no FC Porto. Estes nunca passaram pelo FC Porto. Nunca!