Pinto da Costa usa Benfica para justificar saídas a custo 0

Advertisement

Nos últimos anos temos assistido a inúmeras saídas sem retorno para o FC Porto. Marega foi o caso mais recente e Corona parece ser o que se segue.

Pinto da Costa numa tentativa de justificar o injustificável, usa o Benfica como exemplo. Um mau exemplo porque o Benfica não é conhecido por deixar sair os jogadores sem qualquer retorno financeiro. O Benfica é caso de estudo pelas vendas que faz ao contrário do FC Porto que deveria ser visto pelos clubes como um mau exemplo de gestão de renovações.

“O FC Porto não renovará com nenhum jogador que custe mais de 6 milhões de euros por ano à SAD”, disse o líder azul e branco, relembrando o caso de Herrera e dando como exemplo de uma situação a evitar… o Benfica: “É evidente que o FC Porto não pode renovar com um jogador que peça 6 milhões de euros para renovar, como aconteceu com o Herrera. Não pode pagar esses vencimentos. Senão todos pediriam isso. Pode acontecer o que aconteceu ao Benfica. O Benfica renovou com o Samaris para não dizerem que saiu a custo zero e, depois, quando chegou a hora de sair, tinha contrato e ainda teve de o pagar para sair.”

O Benfica renovou com Samaris porque acreditou que o jogador ainda podia jogar pelo clube. A sua lesão infelizmente impossibilitou-o de dar tudo o que tinha. No FC Porto não são as lesões, mas as contas bancárias de cada jogador.